Adaptabilidade e estabilidade de genótipos de mandioca avaliados no Oeste de Santa Catarina

Alexsander Luis Moreto, Mario Miranda, Enilto de Oliveira Neubert

Resumo


Resumo: A mandioca é uma cultura capaz de adaptar-se a condições adversas de solo e clima, sendo por isso cultivada em todos os estados do Brasil. O objetivo deste trabalho foi avaliar o comportamento produtivo de clones de mandioca destinados à indústria no Oeste do estado de Santa Catarina. Os experimentos foram conduzidos durante três safras consecutivas (2010/11, 2011/12 e 2012/13) no delineamento blocos casualizados com três repetições. Os caracteres avaliados foram: produção de raízes (t/ha), teor de amido nas raízes (%) e produtividade de amido (t/ha). A magnitude da interação GxA para as três variáveis estudadas foi testada pela análise conjunta. Para as análises de adaptabilidade e estabilidade foram utilizadas as metodologias de Lin e Binns, de Yates e Cochran (ou Tradicional) e de Wricke. Dentre os genótipos avaliados destaca-se principalmente o clone 269 pelo seu bom desempenho quanto à estabilidade, adaptabilidade e produtividade.

Abstract: Cassava is a culture able to adapt to adverse conditions of soil and climate, so it is cultivated in all states of Brazil. The objective of this study was to evaluate the productive behavior of cassava clones used in industry in the western region of Santa Catarina State. The experiments were conducted for three consecutive seasons (2010/11, 2011/12 and 2012/13) in a randomized block design with three replications. The characters evaluated were: root production (t/ha), starch content in the roots (%) and starch productivity (t/ha). The magnitude of GxE interaction for the three variables was tested by the joint analysis. For the analysis of adaptability and stability the methodologies of Lin & Binns, Yates & Cochran (or Traditional) and Wricke were used. Among the genotypes stands out mainly the clone 269 stood out for its good performance and stability, adaptability and productivity.


Palavras-chave


Manihot esculenta Crantz; interação genótipos x ambientes; seleção.

Texto completo:

PDF

Referências


BARROS, H.B.; SEDIYAMA, T.; TEIXEIRA, R.C. et al. Análises paramétricas e nãoparamétricas para determinação da adaptabilidade e estabilidade de genótipos de soja. Scientia Agraria, v.9, n.3, p.299-309,

CAMPBELL, B.T.; JONES, M.A. Assessment of genotype x environment interactions for yield and fiber quality in cotton performance trials. Euphytica, v.144, p.69-78, 2005.

CARDOSO, E.T.; SILVA, P.R.F. da; ARGENTA, G. et al. Brotação e produção de raízes de mandioca em função do comprimento da maniva, em dois ambientes. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v.3, n.1, p.20-24, jan./jun. 2004.

CARGNELUTTI FILHO, A.C.; PERECIN, D.; MALHEIROS, E.B. et al. Comparação de métodos de adaptabilidade e estabilidade relacionados à produtividade de grãos de cultivares de milho. Bragantia, Campinas, v.66, p.571-578, 2007.

CARGNELUTTI FILHO, A.C.; STORCK, L.; RIBOLDI, J. et al. Associação entre métodos de adaptabilidade e estabilidade em milho. Ciência Rural, Santa Maria, v.39, n.2, p.340-347, 2009.

CRUZ, C.D. Programa Genes: Biometria. Viçosa: UFV, 2006. 382p.

CRUZ, C.D.; CARNEIRO, P.C.S. Modelos biométricos aplicados ao melhoramento genético. Viçosa: UFV, 2003. 585p.

CRUZ, C.D.; REGAZZI, A.J.; CARNEIRO, P.C.S. Modelos biométricos aplicados ao melhoramento genético. 3.ed. Viçosa: UFV, 2004. 480p.

CRUZ, C.D.; REGAZZI, A.J. Modelos biométricos aplicados ao melhoramento genético. 2.ed. Viçosa: UFV, 1994. 390p.

FARIAS, F.J.C.; RAMALHO, M.A.P.R.; CARVALHO, L.P.; MOREIRA, J.A.N.; COSTA, J.N. Parâmetros de estabilidade propostos por Lin & Binns (1988) comparados com o método da regressão. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.32, n.4, p.407-414, 1997.

FRANCESCHI, L.; BENIN, G.; MARCHIORO, V.S. et al. Métodos para análise de adaptabilidade e estabilidade em cultivares de trigo no estado do Paraná. Bragantia, Campinas, v.69, p.797-805, 2010.

LIN, C.S.; BINNS, M.R. A superiority measure of cultivar performance for cultivar x location data. Canadian Journal of Plant Science, v.68, p.193-198, 1988.

MOHAMMADI, R.; AMRI, A. Comparison of parametric and non-parametric methods for selecting stable and adapted durum wheat genotypes in variable environments. Euphytica, v.159, p.419-432, 2008.

OLIVEIRA, E.J.; FRAIFE FILHO, G. de A.; FREITAS, J.P.X. de et al. Desempenho produtivo e interação genótipo x ambiente em híbridos e linhagens de mamoeiro. Biosci. Journal, Uberlândia, v.30, n.2, p.402-410, mar./abr. 2014.

OLIVEIRA, J.S.; FERREIRA, R. de P.; CRUZ, C.D. et al. Adaptabilidade e estabilidade em cultivares de sorgo. Revista Brasileira de Zootecnia, v.31, n.02, p.883-889, 2002.

ROCHA, M.M. Seleção de linhagens experimentais de soja para adaptabilidade e estabilidade fenotípica. 173f. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento de Plantas). Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2002.

ROCHA, M.M.; VELLO, N.A.; LOPES, A.C.A. et al. Correlações entre parâmetros de adaptabilidade e estabilidade da produtividade de óleo em soja. Ciência Rural, Santa Maria, v.36, p.772-777, 2006.

ROSSE, L.N.; VENCOVSKY, R.; FERREIRA, D.F. Comparação de métodos de regressão para avaliar a estabilidade fenotípica em cana-de açúcar. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.37, n.1, p.25-32, 2002.

VIDIGAL FILHO, P.S.; PEQUENO, M.G.; KVITSCHAL, M.V. et al. Estabilidade produtiva de cultivares de mandioca-de-mesa coletados no estado do Paraná. Semina: Ciências Agrárias, Londrina, v.28, n.4, p.551-562, out./dez. 2007.

VILELA, F.O.; AMARAL JÚNIOR, A.T.; GONÇALVES, L.S.A. et al. Stability of F7:8 snap bean progenies in the Northern and Northwestern regions of Rio de Janeiro State. Horticultura Brasileira, Brasília, v.29, p.84-90, 2011.

WRICKE, G. Zur berechning der okovalenz bei sommerweizen und hafer. Pflanzenzuchtung, v.52, p.127-138, 1965.

YATES, F.; COCHRAN, W.G. The analysis of group experiments. Journal of Agricultural Science, Bangkok, v.28, p.556-580, 1938


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista Agropecuária Catarinense

REVISTA AGROPECUÁRIA CATARINENSE (RAC) 

       ISSN 2525-6076 on-line
       ISSN 0103-0779 impresso
       DOI 10.22491/RAC

Epagri / Departamento Estadual de Marketing e Comunicação (DEMC)

Editoria Técnica
Fone: (48)3665-5449