Segurança alimentar: desafio 2050

Glauco Olinger

Resumo


A Cúpula Mundial de Alimentação define segurança alimentar e nutricional como “a garantia, a todos, de condições de acesso a alimentos básicos de qualidade em quantidade suficiente, de modo permanente e sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais, com base em práticas alimentares saudáveis, contribuindo, assim, para uma existência digna em um contexto de desenvolvimento integral da pessoa humana”. Essa definição vem sendo aceita pelo governo brasileiro, tornando-se base para a legislação específica relativa às praticas de comercialização de produtos alimentícios.

A segurança alimentar mundial tem especial atenção da Organização para a Agricultura e Alimentação (FAO), da Organização das Nações Unidas (ONU). Atitudes práticas vêm sendo tomadas na procura de respostas para a inquietante pergunta: Como alimentar um mundo com mais de 9 bilhões de pessoas no ano de 2050?


Palavras-chave


Agricultura; alimentação

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agropecuária Catarinense



REVISTA AGROPECUÁRIA CATARINENSE (RAC) 

       ISSN 2525-6076 on-line
       ISSN 0103-0779 impresso
        

Epagri / Departamento Estadual de Marketing e Comunicação (DEMC)

Editoria Técnica
Fone: (48)3665-5449