Produtividade de tomate em função da adubação potássica

Siefried Mueller, Anderson Fernando Wamser, Atsuo Suzuki

Resumo


Resumo: Objetivou-se avaliar a influência de doses de potássio (K) na produtividade de tomate. Realizaram-se dois experimentos a campo, na Epagri – Estação Experimental de Caçador, durante as safras 2006/07 e 2007/08, em sistema de plantio direto sobre aveia. O delineamento foi blocos ao acaso. Os tratamentos foram cinco doses de K2O, como cloreto de potássio, sendo 0, 150, 300, 450 e 600 kg ha-1 na safra 2006/07 e 0, 200, 400, 600 e 800 kg ha-1 na safra 2007/08. Para a produtividade comercial de tomate na safra 2006/07, a MEE foi obtida com a aplicação de 464 kg ha-1de K2O. As METs para produtividades total, comercial e extra AA foram obtidas com 428, 475 e 550 kg ha-1 e com 625, 484 e 593 kg ha-1 de K2O, para as safras 2006/07 e 2007/08, respectivamente. Na safra 2007/08, as respostas positivas iniciaram com a aplicação de cerca de 50 kg ha-1 de K2O. Na safra 2007/08, a produtividade de frutos extra AA cresceu significativamente com o aumento do K aplicado.

Abstract: The research was carried out under field conditions at Epagri - Experimental Station of Caçador, SC, Brazil, during the growing seasons 2006/07 and 2007/08, to evaluate the effect of potassium (K) fertilization on tomato yield under no-till system. The experimental design was CRB, with five replications. The treatments of K2O, as KCl, were 0, 150, 300, 450 and 600 kg ha-1 in 2006/07 and 0, 200, 400, 600 and 800 kg ha-1 in 2007/08. The MEE of the marketable tomatoes in the growing season 2006/07 was with the application of 464 kg ha-1 of K2O. The MTE for total, marketable, and extra AA yields was achieved with the K2O doses of 428, 475 and 550 kg ha-1 in 2006/07, and 625, 484 and 593 kg ha-1 in 2007/08. In 2007/08, the positive response began with the application of about 50 kg ha-1 K2O. In the growing season 2007/08, the yield of extra AA tomatoes increased substantially by increasing potassium application.


Palavras-chave


Solanum lycopersicum L., potássio, nutrição de plantas

Texto completo:

PDF

Referências


ALVARENGA, M.A.R. Tomate: produção em campo, casa de vegetação e em hidroponia. Lavras: UFLA, 2004. 400p.

CURI, N. Potássio no solo. Informações Agronômicas, Piracicaba, n.107, p.3, set. 2004.

DIAS, R. de C.S.; RESENDE, G.M. de; COSTA, N.D. (Ed.). Sistema de produção de melancia. Petrolina: Embrapa Semiárido, 2010. (Embrapa Semiárido. Sistemas de Produção, 6).

EMBRAPA. Sistema brasileiro de classificação de solos. 2.ed. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2006. 306p.

FERREIRA, D.F. Sisvar: a computer statistical analysis system. Ciência e Agrotecnologia, v.35, n.6, p.1039‑1042, 2011.

FONTES, P.C.R.; SAMPAIO, R.A.; FINGER, F.L. Fruit size, mineral composition and quality of trickle-irrigated tomatoes as affected by potassium rates. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.35, n.1, p.21-25, 2000.

GENUNCIO, G.C. Crescimento e produção do tomateiro em sistemas de cultivo a campo, hidropônico e fertirrigado, sob diferentes doses de nitrogênio e potássio. 2009. 150f. Tese ( Doutorado em Agronomia, Ciência do Solo) – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009.

KANAI, S.; OHKURA, K.; ADU-GYAMFI, J.J. ET al. Depression of sink activity precedes the inhibition of biomass production in tomato plants subjected to potassium deficiency stress. Journal of Experimental Botany, v.58, n.11, p.2917-2928, 2007.

MARSCHNER, H. Mineral Nutrition of Higher Plants. New York: Academic Press, 1995. p.06–78.

MENGEL, K., KIRKBY, E.A. Principles of Plant Nutrition. Bern, Switzerland: International Potash Institute, 1987. p.347-373.

MUELLER, S.; WAMSER, A.F.; BECKER, W.F.; SANTOS, J.P.dos. Indicações técnicas para tomateiro tutorado na Região do Alto Vale do Rio do Peixe. Florianópolis: Epagri, 2008b. 78p. (Epagri. Sistemas de Produção, 45).

MUELLER, S.; SUZUKI, A.; WAMSER, A.F. et al. Adubação do tomate na região do Alto Vale do Rio do Peixe - safra 2007/2008. REUNIÃO SUL-BRASILEIRA DE CIÊNCIA DO SOLO, 7., 2008, Santa Maria, RS. Anais... Santa Maria: SBCS/NRS, 2008b.

PANDOLFO, C.; BRAGA, H.J.; SILVA JÚNIOR, V.P. Atlas climatológico digital do Estado de Santa Catarina. Florianópolis: Epagri, 2000. CD-ROM.

SILVA, T.R.T.; FURTINI NETO, A.E. FERNANDEZ, L.A.; CURI, N.; VALE, F.R. Formas, relação quantidade/intensidade e biodisponibilidade de potássio em diferentes Latossolos. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.35, n.10, p.2065-2073, 2000.

SILVA, J.B.C. da; GIORDANO, L.B.; FURUMOTO, O. et al. Cultivo de Tomate para Industrialização. Embrapa Hortaliças. 2006. (Sistemas de Produção, 1 - 2ª Ed).

SÍNTESE ANUAL DA AGRICULTURA DE SANTA CATARINA. Disponível em: . Acesso em: 16/05/2012.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIÊNCIA DO SOLO. Manual de adubação e calagem para os Estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. 10.ed. Porto Alegre, RS: SBCS/Núcleo Regional Sul, Sociedade de Química e Fertilidade do Solo - RS/SC. 2004. 400p.

VILLA, M.R.; FERNANDES, L.A.; FAQUIN, V. Formas de potássio em solos de várzea e sua disponibilidade para o feijoeiro. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v.28, n.4, p.649-658, 2004.

TAIZ, L.; ZEIGER, E. Fisiologia vegetal. 3.ed. Porto Alegre: Artmed, 2004. 719p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agropecuária Catarinense



REVISTA AGROPECUÁRIA CATARINENSE (RAC) 

       ISSN 2525-6076 on-line
       ISSN 0103-0779 impresso
        

Epagri / Departamento Estadual de Marketing e Comunicação (DEMC)

Editoria Técnica
Fone: (48)3665-5449