Teor de cálcio e magnésio e parâmetros de acidez do solo em lavouras arrozeiras de Santa Catarina

Fabiana Schmidt

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar a disponibilidade de Ca e Mg, a saturação por bases (V%) e os parâmetros de acidez do solo em lavouras arrozeiras de Santa Catarina para subsidiar as recomendações de calagem. As variáveis para o banco de dados foram resgatadas de 2.464 análises de solo de quatro safras agrícolas (2012-2015), oriundas de lavouras localizadas em sete regiões orizícolas: Alto, Médio e Baixo Vale do Itajaí, Litoral Norte, Araranguá, Criciúma e Tubarão. Os atributos do solo foram enquadrados em faixas de interpretação (classes) estabelecidas em manuais. Os solos das lavouras arrozeiras de SC são predominantemente ácidos. Nas regiões de Criciúma, do Baixo e do Médio Vale do Itajaí mais de 50% das análises indicaram teores baixos de Ca. Nas regiões de Araranguá e Litoral Norte, de 30% a 40% delas apresentaram resultados similares. Para o sistema pré-germinado, a maioria das lavouras das regiões de Tubarão, Araranguá, Alto Vale e Litoral Norte necessitariam de quantidades inferiores a 200 kg ha-1 de calcário dolomítico PRNT 100% aplicados como fonte de Ca e Mg.

 


Palavras-chave


Calagem; Saturação por bases; pH em água; Arroz irrigado

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22491/RAC.2019.v32n1.11

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista Agropecuária Catarinense



REVISTA AGROPECUÁRIA CATARINENSE (RAC) 

       ISSN 2525-6076 on-line
       ISSN 0103-0779 impresso
        

Epagri / Departamento Estadual de Marketing e Comunicação (DEMC)

Editoria Técnica
Fone: (48)3665-5449