A maçã ‘Fuji’ da região de São Joaquim tem potencial para uma indicação geográfica?

Mariuccia Schlichting De Martin, José Luiz Petri, Alberto Fontanella Brighenti

Resumo


A indicação geográfica (IG) é um instrumento que tem por objetivo proteger e valorizar um produto cujas características e reputação estão diretamente relacionados a sua região de origem. São Joaquim tem tradição no cultivo da macieira, principalmente devido às condições climáticas favoráveis à cultura. Contudo, apesar de já ser reconhecida internacionalmente pela produção de maçãs de qualidade diferenciada, São Joaquim ainda não conta com uma certificação atestando a origem dos frutos. Nesse sentido, a utilização do selo da IG, é uma das melhores alternativas para valorizar a qualidade dos frutos produzidos na região. Em comparação às demais regiões produtoras do país, normalmente São Joaquim apresenta temperaturas mais baixas, tanto durante o inverno quanto na pré-colheita dos frutos. Essas condições climáticas conferem aos frutos uma qualidade diferenciada, especialmente para frutos da cultivar Fuji. Dentre os atributos favorecidos, podemos destacar o maior tamanho, melhor formato e coloração mais vermelha. Além dos atributos visuais, a maçã de São Joaquim também é conhecida por apresentar melhor sabor. A utilização da denominação de origem irá contribuir para valorização do território e para o desenvolvimento nos âmbitos econômico, social e ambiental, favorecendo ainda o turismo na região São Joaquim.

Palavras-chave


Malus domestica Borkh; qualidade de frutos; denominação de origem

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista Agropecuária Catarinense



REVISTA AGROPECUÁRIA CATARINENSE (RAC) 

       ISSN 2525-6076 on-line
       ISSN 0103-0779 impresso
        

Epagri / Departamento Estadual de Marketing e Comunicação (DEMC)

Editoria Técnica
Fone: (48)3665-5449