Inoculação de sementes de milho com Azospirillum brasiliense em diferentes doses de nitrogênio

Diego Bulla, Alvadi Antonio Balbinot Junior

Resumo


O objetvo deste trabalho foi avaliar o desempenho da cultura do milho na presença ou ausência de inoculação de sementes com Azospirillum brasilense com diferentes doses de nitrogênio (N) aplicado em cobertura. O experimento foi conduzido em Erval Velho, SC, no ano agrícola 2010/11, utlizando-se delineamento experimental de blocos completos, com três repetições, em esquema fatorial 2 x 5. Foram utilizadas sementes com e sem inoculação de Azospirillum brasilense e testadas cinco doses de N em cobertura: 0, 40, 80, 135 e 200kg/ha. Para produtividade de grãos não houve interação entre inoculação e doses de N. Entretanto, houve aumento da produtividade em função da inoculação e do incremento das doses
de N.


Palavras-chave


Bactéria diazotrófca; adubação nitrogenada; crescimento vegetal; produtividade de grãos

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Revista Agropecuária Catarinense



REVISTA AGROPECUÁRIA CATARINENSE (RAC) 

       ISSN 2525-6076 on-line
       ISSN 0103-0779 impresso
        

Epagri / Departamento Estadual de Marketing e Comunicação (DEMC)

Editoria Técnica
Fone: (48)3665-5449