Estabilidade e adaptabilidade de variedades de polinização aberta de milho em Santa Catarina

Gilcimar Adriano Vogt, Alvadi Antonio Balbinot Junior, Rogério Luiz Backes

Resumo


A instabilidade de genótipos em diferentes ambientes é reflexo da interação entre genótipos e ambientes. Dependendo da magnitude da interação, há necessidade de especificar a recomendação de variedades para cada ambiente. O objetivo deste trabalho foi avaliar a estabilidade e a adaptabilidade de seis variedades de polinização aberta de milho quanto à produtividade de grãos. Essas variedades foram cultivadas em 11 ensaios nos anos agrícolas 2004/05, 2006/07 e 2007/08. A estabilidade e a adaptabilidade foram avaliadas por três metodologias. Não foi possível identificar nenhuma variedade de adaptação geral. As variedades melhoradas Fundacep 35 e SCS155 Catarina foram as que mais se aproximaram do genótipo ideal.


Palavras-chave


Zea mays; avaliação de variedades; produtividade de grãos; previsibilidade de desempenho

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Revista Agropecuária Catarinense



REVISTA AGROPECUÁRIA CATARINENSE (RAC) 

       ISSN 2525-6076 on-line
       ISSN 0103-0779 impresso
        

Epagri / Departamento Estadual de Marketing e Comunicação (DEMC)

Editoria Técnica
Fone: (48)3665-5449