Recomendações técnicas para a produção de mandioca de indústria e mesa em Santa Catarina

Em Santa Catarina, a cultura da mandioca está presente em mais de 60 mil propriedades. A mandioca de mesa, também denominada de “aipim”, é encontrada em todo o estado, cultivada para autoabastecimento das famílias, alimentação animal, venda in natura e, mais recentemente e em grande expansão, para processamento agroindustrial.
Já a mandioca de indústria, chamada em outras regiões do país de “mandioca brava”, abastece um importante setor agroindustrial do estado que se destaca, principalmente, pela produção de farinha, fécula, polvilho azedo natural e seus derivados.
A mandioca é considerada uma cultura rústica e adaptada a variados ambientes edafoclimáticos. Isso, em parte, se deve à enorme diversidade genética associada à alta capacidade adaptativa metabólica desde sua domesticação. Apesar dessas vantagens competitivas, o cultivo comercial não se encontra no mesmo nível tecnológico de outras grandes culturas plantadas no Brasil, encontrando ainda grandes desafios, principalmente na mecanização, nos sistemas de produção, na automação do cultivo, na padronização e qualidade das raízes de acordo com sua finalidade e/ou potencial de uso.
Ciente desses aspectos, a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) atua na produção e difusão de conhecimento e tecnologia para o adequado manejo da cultura da mandioca em condições subtropicais. Além de lançar diversos cultivares de mandioca de indústria e de mesa mais adequados às condições catarinenses, o trabalho da Epagri propiciou importantes avanços nas técnicas de produção, que permitem ampliar a quantidade e qualidade das raízes produzidas e, consequentemente, a renda do produtor.
Esta publicação objetiva divulgar as práticas aplicadas na produção de mandioca com ênfase no manejo da cultura, abordando aspectos ecofisiológicos, de nutrição e fitossanitários, entre outros. A obra é fartamente ilustrada, o que propicia ao leitor melhor compreensão do conteúdo. Concebido e escrito por pesquisadores e extensionistas catarinenses, este sistema de produção é dedicado a técnicos, professores, estudantes de ciências agrárias, produtores e a todos aqueles interessados em compreender a produção da mandioca e contribuir com esse setor em franco desenvolvimento.

Edição completa

Ver ou baixar a edição completa PDF

Sumário