Pagamento por serviços ambientais

Autores

  • José Zeferino Pedrozo Presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc) e do conselho de administração do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC). Rua Delminda Silveira, 200, Agronômica, 88025-500 Florianópolis, SC.

Palavras-chave:

Agricultura, solo, água

Resumo

A agricultura não é uma atividade incompatível com o meio ambiente. Ao contrário, o exercício de uma agricultura tecnologicamente sustentável assegura a proteção dos recursos naturais – solo, água, flora e fauna – para as atuais e as futuras gerações. É importante não descurar das questões ambientais, mas é preciso abandonar o radicalismo ridículo e desinformado dos “ecochatos” para que o Congresso possa – como sempre o fez – aperfeiçoar as políticas públicas que contribuem para a expansão da agropecuária e que serão fundamentais para o crescimento desse setor. A agricultura emprega 15,3 milhões de pessoas, que representam 21% do total da mão de obra ocupada no País.

A Carta Magna de 1988 consagra o direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado como essencial à qualidade de vida, impondo a todos o dever de defendê-lo e preservá-lo.

Downloads

Publicado

2017-10-26

Como Citar

Pedrozo, J. Z. (2017). Pagamento por serviços ambientais. Agropecuária Catarinense, 28(1), 13. Recuperado de https://publicacoes.epagri.sc.gov.br/RAC/article/view/168

Edição

Seção

Opinião

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.