Caracterização física e química da banana ‘Nanica’ em função da época de colheita e do diâmetro do fruto em Corupá, SC

Autores

  • Suzana Krüger Hattenhauer
  • Ruy Inacio Neiva de Carvalho Pontifícia Universidade Católica do Paraná/Campus Curitiba, Escola de Ciências Agrárias e Medicina Veterinária

Palavras-chave:

Musa, pós-colheita, sólidos solúveis totais, acidez. Physical and chemical characterization of banana ‘Nanica’ in function of the harvest season and the fruit diameter in Corupá-SC

Resumo

Resumo: O objetivo deste trabalho foi caracterizar aspectos físicos e químicos da banana ‘Nanica’ colhida com diferentes calibres em duas épocas no município de Corupá, SC. Cinco cachos foram colhidos em quatro bananais e de cada cacho foram retiradas duas pencas e três frutos por penca para avaliação em laboratório. Utilizou-se o elineamento experimental em blocos casualizados em um esquema fatorial 2 x 5, com duas épocas de colheita (novembro e fevereiro), cinco calibres do fruto (30, 32, 34, 36, e 38mm) e quatro repetições. Foram avaliadas massa do fruto verde (g), massa do fruto maduro com e sem casca (g), perda de massa na maturação do fruto (%), rendimento da polpa (%), teor de sólidos solúveis totais (SST), pH, acidez titulável (AT) e a relação SST/AT. Os frutos colhidos em novembro apresentaram características superiores de qualidade para os parâmetros avaliados quando comparados àqueles colhidos em fevereiro em relação à massa do fruto verde e maduro, massa da polpa e SST. Houve a interação entre a época de colheita e o diâmetro do fruto apenas para a AT e relação SST/AT. Os frutos de diâmetro 30 e 36mm colhidos em fevereiro apresentaram melhor qualidade para essas variáveis.
 

 

Biografia do Autor

Suzana Krüger Hattenhauer

Engenheira-agrônoma, Rua Henrique Küster, 215, Centro, 89248-000 Garuva, SC

Ruy Inacio Neiva de Carvalho, Pontifícia Universidade Católica do Paraná/Campus Curitiba, Escola de Ciências Agrárias e Medicina Veterinária

Engenheiro-agrônomo, Dr., Professor, Rua Imaculada Conceição, 1155, Bairro Prado Velho, 80215-901 Curitiba, PR

Referências

ACAVITIS. Associação Catarinense dos Produtores de Vinhos Finos de Altitude. Santa Catarina, 2014. Disponível em: <http://www.acavitis.com.br/site/web/>. Acesso em: 12 ago. 2014.

AMERINE, M.A.; OUGH, C.S. Análisis de vinos y mostos. Zaragoza: Acribia, 1976. 158p.

BORGHEZAN, M.; GAVIOLI, O.; PIT, F.A.; SILVA, A.L. da. Comportamento vegetativo e produtivo da videira e composição da uva em São Joaquim, Santa Catarina. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.46, p.398-405, 2011a.

BORGHEZAN, M. et al. Efeito da área foliar sobre a composição da uva e a qualidade sensorial dos vinhos da variedade Merlot (Vitis vinífera L.) cultivada em São Joaquim, SC, Brasil. Ciência e técnica vitivinícola, v.26, n.1, p.1-9, 2011b.

CONDE, C.; SILVA, P.; FONTES, N.; DIAS, A.C.P.; TAVARES, R.M.; SOUSA, M.J.; AGASSE, A.; DELROT, S.; GERÓS, H. Biochemical changes throughout grape berry development and fruit and wine quality. Global Science Book, v.1., n.1, p.1-22, 2007.

FALCÃO, L.D. et al. A survey of seasonal temperatures and vineyard altitude influences on 2-methoxy-3-isobutylpyrazine, C13-norisoprenoids and the sensory profile of Brazilian Cabernet Sauvignon wines. Journal of Agricultural and Food Chemistry, v.55, n.9, p.3605-3612, 2007.

FALCÃO, L.D.; CHAVES, E.S.; BURIN, V.M.; FALCÃO, A.P.; GRIS, E.F.; BONIN, V.; BORDIGNON-LUIZ, M.T. Maturity of Cabernet Sauvignon berries from grapevines grown with two different training systems in a new grape growing region in Brazil. Ciencia e Investigación Agraria, v.35, p.271-282, 2008.

GERTSEN-SCHIBBYE, S. Malolactic fermentation seminar. Webinar with the Northern Grapes Project, 2012.

GLORIES, Y. Étude des composes phenoliques des raisins rouges, selon les conditions de la maturation et de leur extractibilité au cours de la vinification. Compte-rendu du Contrat C.I.V.B. Bordeaux: [s.ed.], 1991.

GUERRA, C.C. Maturação da uva e condução da vinificação para a elaboração dos vinhos. Viticultura e Enologia, atualizando conceitos. In: SIMPÓSIO MINEIRO DE VITICULTURA E ENOLOGIA, 1., Epamig, 2002.

GUERRA, C.C., ZANUZ, M.C. Uvas viníferas para processamento em regiões de clima temperado. Embrapa Uva e Vinho – Sistemas de Produção – Versão eletrônica Jul/2003. Disponível em: . Acesso em: dez. 2015.

GRIS, E.F.; BURIN, V.M.; BRIGHENTI, E.; VIEIRA, H.; BORDIGNON-LUZ, M.T. Phenology and ripening of Vitis vinifera L. grape varieties in São Joaquim, southern Brazil: a new South American wine growing region. Investigación Agraria, v.37, n.2, p.61-75, 2010.

LAKSO, A.N.; KLIEWER, W.M. The influence of temperature on malic acid metabolism in grape berries I. Enzyme responses. Plant Physiology, Bethesda, v.56, p.370-372, 1975.

MANDELLI, F.; BERLATTO, M. A.; TONIETTO, J.; BERGAMASCHI, H. Fenologia da videira na Serra Gaúcha. Pesquisa Agropecuária Gaúcha, Porto Alegre, v.9, n.1-2, p.129-144, 2003.

MAZON, E.M.A. Vinhos brasileiros: teores totais e bioacessibilidade de As, Cd, Cu e Pb, teores de polifenóis totais e avaliação da rotulagem. 2013. 215f. Tese (Doutorado em Ciência dos Alimentos) – Faculdade de Engenharia de Alimentos. Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP.

OLLAT, N. et al. Grape berry development: a review. Journal International des Sciences de la Vigne et du Vin, v.36, p.109-131, 2002.

OFFICE INTERNATIONAL DE LA VIGNE ET DU VIN. Codes des caractères descriptifs des variétes et espèces des Vitis. Paris: Office International de la Vigne et du Vin, 1985.

PANDOLFO, C.; BRAGA, H.J., SILVA JÚNIOR, V.P. da; MASSIGNAM, A.M., PEREIRA, E.S.; THOMÉ, V.M.R.; VIEIRA, V. Atlas Climatológico do Estado de Santa Catarina. Florianópolis: Epagri, 2002, v.1000.

PINTO, F.M. Caracterização fenólica das castas, tinta roriz, touriga francesa e touriga nacional, produzidas na região do Douro: estudo ao longo da maturação, maceração fermentativa e conservação. Instituto Superior de Agronomia. Lisboa. 2002.

RIZZON, L.A.; MIELE, A. Avaliação da cv. Cabernet Sauvignon para elaboração de vinho tinto. Ciência Tecnologia de Alimentos, Campinas, v.22, p.192-198, 2002.

RIZZON, L.A.; MIELE, A. Avaliação da cv. Cabernet Sauvignon para elaboração de vinho tinto. Ciência Tecnologia de Alimentos, Campinas, v.23, p.156-161, 2003.

ROSIER, J. Novas regiões: Vinhos de altitude no sul do Brasil. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE VITICULTURA E ENOLOGIA, 10., 2003, Bento Gonçalves. Anais... Bento Gonçalves: Embrapa, 2003, p.137-140.

SANTIN, N.C. Características químicas de vinhos Cabernet Sauvignon produzidos em diferentes regiões do Brasil. 2006. 44f. Dissertação (Mestrado em Ciências dos Alimentos) – Faculdade de Ciência dos Alimentos, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC.

SINGLETON, V.L.; ROSSI, J.A. Colorimetry of total phenolics with phosphomolybdic-phosphotungstic acid reagents. American Journal of Enology and Viticulture, v.16, p.144-158, 1965.

Downloads

Publicado

2016-10-05

Como Citar

Hattenhauer, S. K., & Carvalho, R. I. N. de. (2016). Caracterização física e química da banana ‘Nanica’ em função da época de colheita e do diâmetro do fruto em Corupá, SC. Agropecuária Catarinense, 29(2), 80-83. Recuperado de https://publicacoes.epagri.sc.gov.br/rac/article/view/73

Edição

Seção

Artigo Científico

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.