Viabilidade da produção de leite a pasto para vacas de alto potencial leiteiro

Autores

  • Ana lucia Hanish Epagri/Estação Experimental de Canoinhas
  • Marcelo Abreu da Silva UFRGS

Palavras-chave:

custos, forragem, pastejo, qualidade da pastagem

Resumo

O presente trabalho foi realizado na Granja VB, no município de Eldorado do Sul, RS, no verão de 2001, com o objetivo de determinar o consumo e a produção de animais de alto potencial em pastagens de qualidade e a relação custo/benefício do sistema de produção. Foram utilizadas 12 vacas da raça holandesa,
multíparas, selecionadas pelo potencial produtivo (31,26 ± 3,3kg de leite/dia), peso vivo (PV) (576 ± 54,20kg) e dias de lactação (128 ± 46,5) e distribuídas aleatoriamente entre os dois tratamentos: T1 – animais mantidos sob
pastagem consorciada de milheto (Pennisetum americanum (L.) Leeke) e feijão miúdo (Vigna unguiculata L.) sem suplementação; e T2 – Testemunha: mesmo tipo de pastagem com suplementação diária. A disponibilidade de
forragem possibilitou um consumo médio de forragem de 3,13% do PV para o T1 e 4,25% para o T2. A produção média foi de 19,56 e 23,40kg de leite/vaca/dia, respectivamente, para o T1 e o T2, diferindo significativamente.
Em relação ao ganho de peso houve variação positiva em ambos os tratamentos. Na análise econômica houve diferenças significativas no custo por litro de leite (R$ 0,19 e R$ 0,306), na margem líquida por litro de leite (R$ 0,31 e R$ 0,194) e na margem líquida por vaca (R$ 6,05 e R$ 4,54) para T1 e T2, respectivamente.

Downloads

Publicado

2021-06-23

Como Citar

Hanish, A. lucia, & da Silva, M. A. . (2021). Viabilidade da produção de leite a pasto para vacas de alto potencial leiteiro. Agropecuária Catarinense, 18(3), 77-80. Recuperado de https://publicacoes.epagri.sc.gov.br/rac/article/view/984

Edição

Seção

Artigo Científico