Temperaturas efetivas e necessidade de frio durante a dormência em gemas de ameixeiras

Autores

Palavras-chave:

Horas de frio, brotação, Prunus salicina.

Resumo

No Sul do Brasil, a ameixeira necessita passar por um período de baixas temperaturas no outono e inverno para a superação da dormência e o alcance de uma brotação e floração adequadas na primavera. O objetivo deste trabalho foi caracterizar as temperaturas efetivas e a necessidade de frio durante a dormência de gemas de cultivares de ameixeiras. Estacas de ameixeiras das cultivares Gulf Blaze e Letícia foram coletadas em pomares em Veranópolis, RS, em 07/04/2017, com zero horas de frio (HF ≤ 7,2 °C) a campo. As estacas foram processadas em estacas de nós-isolados (estacas com 7 cm, contendo uma única gema composta), plantados em potes com espuma fenólica umedecida e submetidas, em câmaras incubadoras, a quatro intensidades de frio (3, 6, 9 e 12 °C) e seis tempos de frio para a ‘Gulf Blaze’ (0 a 500 HF) e nove tempos de frio para a ‘Letícia’ (0 a 800 HF). A cada 100 HF, uma parcela das estacas foi transferida para a temperatura de 25°C para indução e avaliação da brotação das gemas. A necessidade de frio para a superação da dormência foi de 200 HF para a ‘Gulf Blaze’ e de 600 HF para a ‘Letícia’. O intervalo de temperaturas efetivas de frio para a superação da dormência foi maior para a ‘Gulf Blaze’ (3 a 12 °C), se comparada a ‘Letícia’, que ficou entre 3 a 6 °C.

Biografia do Autor

Rafael Anzanello, Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural - SEAPDR

Pesquisador Fitotecnia/Fruticultura
Centro de Pesquisa Carlos Gayer - Veranópolis
Departamento de Diagnóstico e Pesquisa Agropecuária - DDPA
Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural - SEAPDR

Referências

ANZANELLO, R.; LAMPUGNANI, C.S. Requerimento de frio de cultivares de pessegueiro e recomendação de cultivo no Rio Grande do Sul. Pesquisa Agropecuária Gaúcha, Porto Alegre, v.26, n.1, p.18-28, 2020. DOI: https://doi.org/10.36812/pag.202026118-28.

ANZANELLO, R.; LAMPUGNANI, C.S. Necessidade de frio no período da dormência em pessegueiros. Scientia Rural, Ponta Grossa, v.19, n.1, p.1-8, 2019.

ANZANELLO, R., FIALHO, F.B.; SANTOS, H.P. Chilling requirements and dormancy evolution in grapevine buds. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v.42, n.4, p.364-371, 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1413-70542018424014618.

ANZANELLO, R.; FIALHO, F.B.; SANTOS, H.P.; BERGAMASCHI, H.; MARODIN, G.A.B. Métodos biológicos para avaliar a brotação de gemas em macieira para modelagem da dormência. Semina: Ciências Agrárias, Curitiba, v.35, n.3, p.1163-1176, 2014. DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2014v35n3p1163.

CARDOSO, L.S.; BERGAMASCHI, H. BOSCO, L.C.; PAULA, V.A. de; MARODIN, G.A.B; CASAMALI, B.; NACHTIGALL, G.R. Disponibilidades climáticas para macieira na região de Vacaria, RS. Ciência Rural, Santa Maria, v.42, n.11, p.1960-1967, 2012.

CARVALHO, R.I.N.; PEREIRA, G.P.; PRADO, A.E.; BIASI, L.A.; ZANETTE, F. Endodormancy of apple and pear buds in a region of low chilloccurence in Brazil. Acta Horticulturae, Hague, n.932, p.447-451, 2012. DOI: http://dx.doi.org/10.17660/ActaHortic.2012.932.65

CHAVARRIA, G.; HERTER, F.G.; RASEIRA, M.C.B.; RODRIGUES, A.C.; REISSER, C.; SILVA, J.B. Mild temperatures on bud breaking dormancy in peaches. Ciência Rural, Santa Maria, v.39, n.7, p.2016-2021. 2009. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-84782009000700010.

COOKE, J.E.K.; ERIKSSON, M.E.; JUNTTILA, O. The dynamic nature of bud dormancy in trees: environmental control and molecular mechanisms. Plant, Cell & Environment, Hoboken, v.35, n.10, p.1707-1728, 2012. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1365-3040.2012.02552.x.

EIDAM, T.; PAVANELLO, A.P.; AYUB, R.A. Ameixeira no Brasil. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v.34, n.1, p.1-1, 2012. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-29452012000100001.

FACHINELLO, J.C.; PASA, M.S.; SCHMTIZ, J.D.; BETEMPS, D.L. Situação e perspectivas da fruticultura de clima temperado no Brasil. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, Volume Especial, p. 109-120, 2011. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-29452011000500014.

FADÓN, E.; HERRERA, S.; GRERRERO, B.I.; GUERRA, M.E.; RODRIGO, J. Chilling and heat requirements of temperate stone fruit trees (Prunus sp.). Agronomy, v.10, n.3, p.1-32, 2020. DOI: https://doi.org/10.3390/agronomy10030409.

FAO. FAOSTAT: production-crops. Disponível em: <http://faostat.fao.org/site/567/DesktopDefault.aspx?PageID=567#ancor>. Acesso em: 06 jul. 2020.

GRELLMAN, E. O.; SIMONETTO, P. R. A Cultura da ameixeira. Porto Alegre: Fepagro, 1996. 32 p. (Boletim Técnico, 4).

GUO, L.; DAI, J.; RANJITKAR, S.; YU, H.; XU, J.; LUEDELING, E. Chilling and heat requirements for flowering in temperate fruit trees. International Journal of Biometeorology, Lisse, v. 58, n.6, p.1195-1206, 2014. DOI: https://doi.org/10.1007/s00484-013-0714-3.

HAWERROTH, F. J. HERTER, F. G.; PETRI, J. L.; LEITE, G. B.; PEREIRA, J. F. M. Dormência em frutíferas de clima temperado. Pelotas: Embrapa Clima Temperado, 2010. 56 p. (Documentos, 310)

LUEDELING, E.; BROWN, P. H. A global analysis of the comparability of winter chill models for fruit and nut trees. International Journal of Biometeorology, Lisse, v.55, n.3, p.411–421, 2011. DOI: https://doi.org/10.1007/s00484-010-0352-y.

MORAIS, H.; CARBONIERI, J. Horas e unidades de frio em pomares de maçã com diferentes microclimas. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v.37, n.1, p.1-12, 2015. DOI: https://doi.org/10.1590/0100-2945-005/14.

PETRI, J.L.; SEZERINO, A.A.; DE MARTIN, M.S.; PEREIRA, E.S. Monitoramento do frio. Caçador: Epagri, 2019. 3p. (Informe Técnico, número 005/19).

PETRI, J.L.; LEITE, G.B.; COUTO, M.; GABARDO, G.C.; HAVERROTH, F.J. Chemical induction of budbreak: new generation products to replace hydrogen cyanamide. Acta Horticulturae, Hague, n.1042, p.159-166, 2014. DOI: https://doi.org/10.17660/ActaHortic.2014.1042.19.

PETRI, J.L.; PALLADINI, L.A.; POLA, A.C. Dormência e indução a brotação em macieira. In: EPAGRI. A cultura da macieira. Florianópolis, 2006. p.261-297.

PUTTI, G.L.; PETRI, J.L.; MENDEZ, M.E. Temperaturas efetivas para a dormência da macieira (Malus domestica Borkh). Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v.25, n.2, p.210-212, 2003.

RICHARDSON E.A.; SEELEY, S.D.; WALKER, D.R. A model for estimating the completion of rest for Redhaven and Elberta peach trees. Hortscience, Alexandria, v.9, n.4, p.331-332, 1974.

SHALTOUT, A. D.; UNRATH, C. R. Rest completion prediction model for 'Starkrimson Delicius' apples. Journal of the American Society for Horticultural Science, Alexandria, v.108, n.6, p.957-961, 1983.

SIMONETTO, P. R.; FIORAVANÇO, J. C.; RASEIRA M. C. B.; GRELLMANN, E. O. Fenologia e características agronômicas de cultivares de ameixeira (Prunus salicina): Recomendadas para a Região Serrana do RS. Pelotas: EMBRAPA Clima Temperado, 2007. (Circular Técnica, 26).

WOLLMANN, C.A.; GALVANI, E. Zoneamento agroclimático: linhas de pesquisa e caracterização teórica-conceitual. Sociedade & Natureza, Uberlândia, v.25, n.1, p.179-190, 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/S1982-45132013000100014.

Downloads

Publicado

2020-12-30

Como Citar

Anzanello, R. (2020). Temperaturas efetivas e necessidade de frio durante a dormência em gemas de ameixeiras. Agropecuária Catarinense, 33(3), 37-41. Recuperado de https://publicacoes.epagri.sc.gov.br/RAC/article/view/1038

Edição

Seção

Artigo Científico