Ocorrência de variabilidade genética interlesão em Pyricularia grisea

Autores

  • Maycon Eduardo Nicoletti Epagri/Estação Experimental de Itajaí, Laboratório de Biotecnologia Vegetal
  • Leonardo Bitencourt Scoz IMAmt – Instituto Mato-grossense do Algodão
  • Ana Paula Boni FURB
  • Fernando Adami Tcacenco Epagri/Estação Experimental de Itajaí

Palavras-chave:

Magnaporthe grisea, brusone, Rep-PCR, Pot-2.

Resumo

A principal doença da cultura do arroz é a brusone, causada pelo fungo Pyricularia grisea (Cooke) Sacc., que pode apresentar variabilidade genética tanto entre cepas isoladas de diferentes locais ou lesões quanto entre cepas oriundas de uma mesma lesão, indicando o potencial mutativo desse fungo. Por meio de Rep-PCR,
baseada no elemento repetitivo Pot-2, foi levantada a variabilidade genética de 64 isolados de P. griseaoriginados de lesões de seis panículas de arroz ‘Epagri 108’. Não houve diferenças genéticas intralesão, porém houve varia bilidade genética interlesão para isolados de uma das panículas, que apresentaram três padrões moleculares
distintos, indicando a coexistência, em um mesmo genótipo de arroz, de várias cepas do fungo. Isto pode ter implicações em levantamentos de ocorrência de raças, bem como em trabalhos de melhoramento genético da cultura do arroz para resistência à brusone.


Downloads

Publicado

2021-02-12

Como Citar

Nicoletti, M. E., Scoz, L. B. ., Boni, A. P. ., & Tcacenco, F. A. . (2021). Ocorrência de variabilidade genética interlesão em Pyricularia grisea. Agropecuária Catarinense, 21(1), 89-91. Recuperado de https://publicacoes.epagri.sc.gov.br/rac/article/view/850

Edição

Seção

Nota Científica