Qualidade de pêssegos cultivares Granada e Maciel colhidos em diferentes graus de maturidade em armazenamento refrigerado

Autores

  • Edson Luiz de Souza Epagri/Estação Experimental de Videira
  • Rufino Fernando Flores Cantillano Embrapa Clima Temperado
  • Rosa de O. Treptow UFPR/Setor de Ciências Agrárias
  • Cesar V. Rombaldi DCTA/FAEM/UFPel
  • Marcelo Barbosa Malgarim UFPel

Palavras-chave:

pós-colheita, conservação, ponto de colheita.

Resumo

Nesse estudo foi avaliado o efeito do grau de maturação na qualidade pós-colheita de pêssegos
cultivares Granada e Maciel, durante o armazenamento refrigerado. As frutas foram selecionadas nos estádios
de maturação verde, meio-verde, meio-maduro e maduro, sendo armazenadas por até 30 dias as da cultivar
Granada e até 40 dias as da cultivar Maciel, em temperatura de 0 ± 0,5oC e 85% a 90% de umidade relativa. A cada
dez dias as frutas foram retiradas da câmara, e após três dias em temperatura de 20 ± 0,5oC avaliou-se a perda
de peso, a firmeza de polpa, os sólidos solúveis totais (SST), a acidez total titulável (ATT), as porcentagens de
podridões, o escurecimento interno, a farinosidade, a atividade da polifenoloxidase, os fenóis e características
sensoriais. A partir dos resultados, pode-se concluir que pêssegos ‘Granada’, colhidos nos estádios de maturação
meio-verde e meio-maduro são conservados com qualidade comercial, durante 30 e 20 dias, respectivamente; e
os pêssegos ‘Maciel’, durante 20 dias, quando colhidos no estádio de maturação meio-verde e por dez dias no estádio
meio-maduro.

Downloads

Publicado

2021-05-27

Como Citar

de Souza, E. L., Cantillano, R. F. F. ., Treptow, R. de O. ., Rombaldi, C. V. ., & Malgarim, M. B. . (2021). Qualidade de pêssegos cultivares Granada e Maciel colhidos em diferentes graus de maturidade em armazenamento refrigerado. Agropecuária Catarinense, 19(3), 73-78. Recuperado de https://publicacoes.epagri.sc.gov.br/rac/article/view/948

Edição

Seção

Artigo Científico