Risco, incerteza e lucro de estabelecimentos agropecuários familiares do Sul do Brasil

Autores

  • Luis Augusto Araujo Epagri/ Cepa
  • Marcia Mondardo Epagri/ Cepa

Resumo

 Este estudo examina as relações entre risco, incerteza e lucro de estabelecimentos agropecuários do Sul do Brasil nos anos agrícolas 2014/15, 2015/16, 2016/17, 2017/18 e 2018/19, sob amparo da Teoria dos Lucros de Knight. É realizada abordagem quantitativa, de amostragem intencional, com os dados obtidos a partir de levantamentos contábeis de 230 estabelecimentos agropecuários produtores de tabaco. Para análise de dados, utiliza-se a estatística descritiva e análise de regressão, o que permitiu testar cinco hipóteses de risco de lucro em relação ao emprego de recursos financeiros, variabilidade da renda bruta, índice de diversificação, retorno sobre o capital e lucro operacional. Os resultados empíricos sugerem que o risco de lucro aumenta com o emprego de recursos financeiros (risco financeiro), a variabilidade da renda do estabelecimento (risco de produção e de mercado), o retorno sobre o capital e o lucro operacional. Em contrapartida, o risco de lucro não se mostra associado à diversificação produtiva, constituindo-se achado relevante ao confrontar o senso comum que aponta a diversificação como estratégia dos agricultores para reduzir riscos. A discussão retratada neste estudo contribui para o entendimento da complexidade das tomadas de decisões dos agricultores, considerando as condições de risco e de incerteza. Além disso, revela evidências empíricas da associação entre risco de lucro e determinadas variáveis econômico-financeiras dos estabelecimentos agropecuários.

Downloads

Publicado

2022-06-21

Como Citar

Araujo, L. A., & Mondardo, M. (2022). Risco, incerteza e lucro de estabelecimentos agropecuários familiares do Sul do Brasil. Boletim Técnico, (204). Recuperado de https://publicacoes.epagri.sc.gov.br/BT/article/view/1503