Métodos alternativos para o controle de fitopatógenos de solo: solarização e termoterapia

Autores

  • Alexandre Visconti
  • Fábio Martinho Zambonim
  • Keny Henrique Mariguele
  • Danielle Dutra Martinha

Resumo

Os fitopatógenos de solo constituem-se em um dos principais grupos de microrganismos de importância econômica. Os sintomas nas culturas são caracterizados geralmente por murchas repentinas da planta, provocando perdas de rendimento consideráveis ou até a morte. Esses fitopatógenos apresentam diversas formas de sobrevivência associadas a estruturas de resistência e à permanência em hospedeiros alternativos ou na matéria orgânica do solo por longos períodos de tempo na ausência do hospedeiro principal. O controle convencional é difícil ou ineficaz, pois para a maioria dos fitopatógenos não há agrotóxicos registrados ou existem somente para patossistemas específicos. Por causa da ineficiência dos equipamentos para a aplicação no solo ou em substratos, busca-se o uso de práticas de manejo integrado como única alternativa de controle, entre elas, métodos físicos de controle, como a solarização e a termoterapia. 

Biografia do Autor

Alexandre Visconti

Engenheiro-agrônomo, Dr., Epagri/Estação Experimental de Itajaí, C.P. 277, 88301-970 Itajaí, SC, fone: (47) 3398-6315.

Fábio Martinho Zambonim

Engenheiro-agrônomo, Dr., Epagri/Estação Experimental de Itajaí, fone: (47) 3398-6370.

Keny Henrique Mariguele

Engenheiro-agrônomo, Dr., Epagri/Estação Experimental de Itajaí, fone: (47) 3398-6343

Danielle Dutra Martinha

Estudante de graduação, UFPR/Câmpus de Palotina.

Referências

BERGAMIN FILHO, A.; KIMATI, H. História da fitopatologia. In: BERGAMIN FILHO, A.; KIMATI, H.; AMORIM, L. (Eds.). Manual de fitopatologia: princípios e conceitos. 3.ed. São Paulo: Agronômica Ceres, 1995. v.1, p.1-12.

GHINI, R. Coletor solar para desinfestação de substratos para produção de mudas sadias. Jaguariúna: Embrapa Meio Ambiente, 2004. (Embrapa Meio Ambiente. Circular Técnica, 4). 5p. Disponível em:

cnpma.embrapa.br/download/circular_4. pdf>. Acesso em: 9 ago. 2015.

GHINI, R.; BETTIOL, W.; ARMOND, G.; BRAGA, C.A.S.; INOMOTO, M.M. Desinfestação de substratos com utilização de coletor solar. Bragantia, Campinas, v.51, n.1, p.85-93, 1992.

JARVIS, W.R. Managing diseases in greenhouse crops. Saint Paul: APS Press, 1993. 288p.

KATAN, J. Solar heating (solarization) of soil for control of soilborne pests. Annual Review of Phytopathology, n.19, p.211-236. 1981.

KATAN, J.; GREENBERGER, A.; ALON, H.; GRINSTEIN, A. Solar heating by polyethylene mulching for the control of diseases caused by soilborne pathogens. Phytopathology, n.66, p.683-688. 1976.

SILVA, J.B.C.; FALCÃO, L.L.; OLIVEIRA-NAPOLEÃO, I.T. Sistema para desinfestar substratos para produção de mudas, utilizando vapor d’água. Brasília: Embrapa-CNPH, 1998.

(Embrapa – Centro Nacional de Pesquisas de Hortaliças. Comunicado Técnico, 7). 6p.

Downloads

Publicado

2017-10-26

Como Citar

Visconti, A., Zambonim, F. M., Mariguele, K. H., & Martinha, D. D. (2017). Métodos alternativos para o controle de fitopatógenos de solo: solarização e termoterapia. Agropecuária Catarinense, 29(1), 32-35. Recuperado de https://publicacoes.epagri.sc.gov.br/rac/article/view/88

Edição

Seção

Flora catarinense

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.