As primeiras cultivares brasileiras de goiabeira serrana: SCS 411 Alcântara e SCS 412 Helena

Autores

  • Jean-Pierre Henri J. Ducroquet Epagri/Estação Experimental de São Joaquim
  • Karine Louise dos Santos
  • Eliane Ruth de Andrade
  • José Itamar da Silva Boneti
  • Valdir Bonin
  • Rubens Onofri Nodari

Palavras-chave:

Feijoa, Acca sellowiana, cultivar, melhoramento genético.

Resumo

A goiabeira serrana consta entre as espécies frutíferas nativas do Sul do Brasil, ainda não exploradas comercialmente, como sendo uma das mais promissoras. Sua exploração comercial depende, entre outras
condições, da disponibilidade de cultivares que possam atender ao mercado em termos de oferta de frutos de qualidade a preços condizentes. As cultivares ora lançadas, SCS 411 Alcântara e SCS 412 Helena, são as primeiras a ser disponibilizadas para o cultivo da goiabeira serrana no Brasil e resultam de um trabalho de melhoramento
genético e seleção iniciado há 20 anos pela Epagri. Além de qualidade e produtividade, estas duas cultivares autocompatíveis se completam, proporcionando um escalonamento da colheita, desde o início de março com ‘Alcântara’ até o final de abril com ‘Helena’.


Downloads

Publicado

2021-04-09

Como Citar

Ducroquet, J.-P. H. J., dos Santos, K. L., de Andrade, E. R., da Silva Boneti, J. I., Bonin, V., & Onofri Nodari, R. (2021). As primeiras cultivares brasileiras de goiabeira serrana: SCS 411 Alcântara e SCS 412 Helena. Agropecuária Catarinense, 20(2), 77-80. Recuperado de https://publicacoes.epagri.sc.gov.br/rac/article/view/894

Edição

Seção

Germoplasma