Equação de chuvas intensas por desagregação de precipitação máxima diária para o estado de Santa Catarina

Autores

Palavras-chave:

equação IDF, hidrologia, precipitação, terraceamento

Resumo

 No dimensionamento de estruturas de drenagem é necessário o conhecimento das intensidades de chuva de curta duração. No entanto, tais informações nem sempre estão disponíveis. O método da desagregação da chuva máxima diária é amplamente utilizado para a estimatva da chuva em locais com ausência de dados pluviográficos. Esse estudo teve
o objetivo de ajustar uma equação alternativa para a obtenção das relações Intensidade-Duração-Frequência de chuvas pela desagregação da chuva máxima diária com base nas relações entre chuvas intensas de diferentes durações observadas em Santa Catarina. As equações ajustadas permitem estimar a altura pluviométrica e a intensidade da chuva para durações entre 5 e 1.440 minutos. O modelo ajustado para Santa Catarina apresenta valores de até 17% inferiores aos obtidos para o modelo ajustado para o Brasil.

Biografia do Autor

Álvaro José Back, Epagri/Estação Experimental de Urussanga

Estação Experimental de Urussanga,

Referências

AL HASSOUN, S.A. Developing an empirical formula to estimate rainfall intensity in Riyadh region. Journal of King Saud University – Engineering Sciences, v.23, n.2, p.81–88, 2011. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jksues.2011.03.003

ALEKSEIEV, G. A. Estimation of maximum rainfall discharge using critical intensity of rainfall. State Hydrological Institute, USSR, 1966.

ARAGÃO, R.; SANTANA, G.R.; COSTA, C.E.F.F.; CRUZ, M.A.S.; FIGUEIREDO, E.E.; SRINIVASAN, V. Chuvas intensas para o Estado de Sergipe com base em dados desagregados de chuva diária. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.17, n.3, p.243-252, 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/S1415-43662013000300001

BACK, Á.J; CADORIN, S.B. Heavy rain equations for Brazil. International Journal of Development Research, v.11, n.1, p.43332-43337, 2021. DOI: https://doi.org/10.37118/ijdr.20850.01.2021

BACK, Á.J. Alternative model of intense rainfall equation obtained from daily rainfall disaggregation. Revista Brasileira de Recursos Hídricos, Porto Alegre, v.25, n. 2, p.1-11. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/2318-0331.252020190031

BACK, Á.J. Chuvas intensas e chuva para dimensionamento de estruturas de drenagem para o estado de Santa Catarina (com programa HidroChuSC para cálculos). Florianópolis: 2013, 193p.

BARA, M.; KOHNOVÁ, S.; GAÁL, L.; SZOLGAY, J.; HLAVCOVÁ, K. Estimation of IDF curves of extreme rainfall by simple scaling in Slovakia. Contributions to Geophysics and Geodesy, v.39, n.3, p. 187-206, 2009.

BASSO, R.E.; ALLASIA, D.G.; TASS, R.; PICKBRENNER, K. Revisão das isozonas de chuvas intensas do Brasil. Engenharia Sanitária e Ambiental, v.27, n.4, p.635-641, 2016. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-41522016133691

BASUMATARY, V.; SIL, B.S. Generation of rainfall Intensity-Duration-Frequency curves for the Barak River Basin. Meteorology Hydrology and Water Management, v.6, p.1.12, 2017. DOI: https://doi.org/10.26491/mhwm/79175

BELL, F.G. Generalized rainfall-duration-frequency relationships. Journal of Hydraulics Division–ASCE, v.95, n.1, p. 311-327, 1969.

BERNARD, M.M. Formulas for rainfall intensities of long durations. Trans. Am. Soc. Civil Eng., v.96, n. 1, p.592–606, 1932.

BUISHAND, T.A. Rainfall depth–duration–frequency curves a problem of dependent extremes. In: Barnett, V.; Turkman, K.F. (eds), Statistics for the Environment, Wiley,1993. p.83–197.

CAMPOS, A.R.; SILVA, J.B.L.; SANTOS, G.G.; RATKES, R.F. AQUINO, I.O. Estimate of intense rainfall equation parameters for rainfall stations of the Paraíba State, Brazil. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v.47, n.1, p.15-21, 2017. DOI: https://doi.org/10.1590/1983-40632016v4743821

CAMPOS ARANDA, D.F.; GOMEZ DE LUNA, R. Procedimiento para obtener curvas de I-D-Tr a partir de registros pluviometricos. Ingeniería Hidráulica em México, v.2, p.39-52, 1990.

CETESB - COMPANHIA DE TECNOLOGIA DE SANEAMENTO AMBIENTAL. Drenagem urbana – Manual de projeto. 3.ed. São Paulo: CETESB, 1986. 464p.

CHEN, C. L. Rainfall intensity-duration-frequency formulas. Journal of Hydraulic Engineering, v.109, n.12, p.1603–1621, 1983.

CHOW, V.T.; MAIDMENT, D.R.; MAYS, L.W. Applied Hydrology. McGraw-Hill, New York, 1988. 572p.

CHOWDHURY, R.; ALAM, M.J.; DAS, P.; ALAM, M.A. Short duration rainfall estimation of Sylhet: IMD and USWB method. Journal of Indian Water Works Association, v.39, n.4, p.285-292, 2007.

DEL ANGEL, G.M.; DOMINGUEZ MORA, R. Ecuaciones universales ajustadas para el cálculo de lluvias máximas de corta duración. Geos, v.33, n.2, p.1-18, 2013.

EWEA, H.A.; ELFEKI, A.M.; BAHRAWI, J.A.; AL-AMR, N.S. Modeling of IDF curves for stormwater design in Makkah Al Mukarramah region, The Kingdom of Saudi Arabia. Open Geosci. 10: 954–969, 2018. DOI: https://doi.org/10.1515/geo-2018-0076

FECHINE SOBRINHO, V.; RODRIGUES, J.O.; MENDONÇA, L.A.R.; ANDRADE, E.M.; TAVARES, P.R.L. Desenvolvimento de equações Intensidade-Duração-Frequência sem dados pluviográficos em regiões semiáridas. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.18, n.7, p.727-734., 2014. DOI: https://doi.org/10.1590/S1415-43662014000700009

FROEHLICH, D.C. Short-duration-rainfall intensity equations for drainage design. Journal of Irrigation and Drainage Engineering, v.119, n.5, p.814–828, 1993.

GARCIA, S.S.; AMORIM, R.S.S.; COUTO, E.G.; STOPA, W.H. Determinação da equação intensidade-duração-frequência para três estações meteorológicas do Estado de Mato Grosso. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.15, n.6, p.575-581, 2011. DOI: https://doi.org/10.1590/S1415-43662011000600006

GRIMALDI, S.; KAO, S.C.; CASTELLARIN, A.; PAPALEXIOU, S.M.; VIGLIONE, A.; LAIO, F.; AKSOY, H.; GEDIKLI, A. Statistical Hydrology. In: Wilderer Peter (ed) Treatise on water science, v. 2. Academic Press, Oxford, p.479–517, 2011.

HUFF, F.A.; ANGEL, J.R. Frequency Distributions of Heavy Rainstorms in Illinois. Illinois State Water Survey, Champaign, Circular 172, 1989. 40p.

JHA, P.C. Estimation of hourly rainfall design intensity from 24 hour maximum rainfall: the context of Nepal. Journal of Hydrology and Meteorology, v.3, p. 1-15, 2006.

MANZANO-AGUGLIARO, F.; ZAPATA-SIERRA, A.; FERNÁNDEZ-CASTAÑEDA, C.; GARCÍA-CRUZ, A.; HERNÁNDEZ-ESCOBEDO, Q. Extreme rainfall relationship in Mexico, Journal of Maps, v.11, n.3, p.405-414, 2015. DOI: https://doi.org/10.1080/17445647.2014.945105

PEREIRA, S.B.; FIETZ, C.R.; PEIXOTO, P.P.P.; SOBRINHO, T.A.; SANTOS, F.M. Equação de intensidade, duração e frequência da precipitação para a região de Dourados, MS. Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento: Embrapa Agropecuária Oeste, 2007.18 p.

PFAFSTETTER, O. Chuvas intensas no Brasil: Relação entre precipitação, duração e frequência de chuvas em 98 postos com pluviógrafos. Rio de Janeiro: DNOS, 1957. 419p.

PRUSKI, F.F.; FERREIRA, P.A.; RAMOS, M.M. CECON, P.R. Model to design level terraces. Journal of Irrigation and Drainage Engineering, North Carolina, v.123, n. 1, p.8-12, 1997. DOI: https://doi.org/10.1061/(ASCE)0733-9437(1997)123:1(8)

RANGEL, E.M.; HARTWIG, M.P. Análise das curvas de intensidade-duração-frequência para a cidade de Pelotas através de uma função de desagregação. Revista Thema, v.14, n.2, p.63-77, 2017. DOI: https://doi.org/10.15536/thema.14.2017.63-77.353

RASHID, M.M.; FARUQUE, S.B.; ALAM, J.B. Modelling of Short Duration Rainfall Intensity Duration Frequency (SDR-IDF) equation for Slyhet city in Bangladesh, ARPN. Journal of Science and Technology, v.2, n.2, p.92-95, 2012.

SANTOS, R.A. Cálculo da chuva intensa pelo método das Isozonas para cidades do estado da Paraíba. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, v.19, n.2, p.1334-1343, 2015. DOI: 105902/2236117016748

SCHWAB, G. O.; FREVERT, R. K.; EDMINSTER, T.W; BARNES, K.K. Soil and Water Conservation Engineering. Third Edition. John Wiley and Sons, New York. 1981. 525p.

SVENSSON, C.; CLARKE, R.; JONES, D. An experimental comparison of methods for estimating rainfall intensity–duration–frequency relations from fragmentary records. Journal of Hydrology, v.341, n.1-2, p.79–89, 2007. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jhydrol.2007.05.002

TUCCI, C.E.M. Hidrologia – Ciência e Aplicação. Porto Alegre. Editora da Universidade. ABRH, 2015. 943p.

TORRICO, J.J.T. Práticas hidrológicas. Rio de Janeiro: Transcon, 1974. 119p.

US WEATHER BUREAU. Rainfall frequency Atlas of the United States, Technical Paper, n. 40. Washington, D. C. 1961.

Downloads

Publicado

2021-11-08

Como Citar

Back, Álvaro J., & Wildner, L. do P. (2021). Equação de chuvas intensas por desagregação de precipitação máxima diária para o estado de Santa Catarina. Agropecuária Catarinense, 34. Recuperado de https://publicacoes.epagri.sc.gov.br/RAC/article/view/1133

Edição

Seção

Artigo Científico