Taxa fotossintética e transpiratória em diferentes estratos do dossel de 16 cultivares de tomate

Autores

  • Anderson Fernando Wamser Epagri/Estação Experimental de Caçador
  • Siegfried Mueller Epagri/Estação Experimental de Caçador
  • Luiz Carlos Argenta Epagri/Estação Experimental de Caçador

Palavras-chave:

Lycopersicon esculentum Mill, fotossíntese, transpiração.

Resumo

O presente trabalho teve por objetivo avaliar as taxas fotossintéticas e transpiratórias em cultivares de tomate nos estratos superior, médio e inferior do dossel. As taxas fotossintéticas e transpiratórias, a condutância estomática, a concentração interna de CO2, a temperatura da folha, a temperatura do ar e a radiação fotossinteticamente ativa incidente foram avaliadas no início da colheita. Não houve diferenças expressivas entre as cultivares com relação às variáveis estudadas. As taxas fotossintéticas no início da colheita foram maiores nos estratos superiores do dossel. Todavia, em todos os estratos as taxas fotossintéticas estavam acima do ponto de compensação luminosa, contribuindo com fotoassimilados para o crescimento e desenvolvimento
dos frutos. As taxas transpiratórias também foram maiores nos estratos superiores. Já a temperatura foliar foi maior nos estratos inferiores.


Downloads

Publicado

2021-05-27

Como Citar

Wamser, A. F., Mueller, S., & Argenta, L. C. (2021). Taxa fotossintética e transpiratória em diferentes estratos do dossel de 16 cultivares de tomate. Agropecuária Catarinense, 19(3), 69-72. Recuperado de https://publicacoes.epagri.sc.gov.br/rac/article/view/947

Edição

Seção

Artigo Científico