Comportamento de genótipos de mandioca quanto à podridão seca das raízes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.52945/rac.v33i1.498

Palavras-chave:

Fusarium solani, F. oxysporum, resistência

Resumo

RESUMO - A podridão seca das raízes é uma das doenças mais destrutivas da mandioca (Manihot esculenta Crantz) podendo ocasionar perdas de produção de 30% à 100%. Este trabalho teve por objetivo avaliar cultivares e clones avançados provenientes do programa de melhoramento genético de mandioca da EPAGRI, quanto à resistência à podridão seca causada por Fusarium solani. Uma suspensão de esporos de isolados de F. solani foi inoculada sobre discos de raízes de 21 genótipos de mandioca na concentração de 1,5 x 107 conídios.mL-1 em quatro experimentos. A severidade da doença foi avaliada por meio da porcentagem da área afetada pelo fungo. As manivas dos genótipos mais promissores nos testes de resistência foram selecionadas para testes com F. solani em casa de vegetação. O genótipo Luna foi o mais resistente dentre os avaliados e apresentou elevados valores de massa fresca de parte aérea e de raízes, tendo potencial para ser utilizado em áreas infestadas por F. solani e/ou como progenitor no melhoramento da cultura. Também os genótipos SC12-5035 e SC 12-5029 apresentaram potencial para uso em programas de manejo integrado da doença.

 

Biografia do Autor

Mauro Ferreira Bonfim Jr., Epagri/E. E. Urussanga

Engenheiro-agrônomo, Dr., Epagri / Estação Experimental de Urussanga, C.P. 49, 88840-000 Urussanga, SC, fone (48) 3403-1368, e-mail: maurojunior@epagri.sc.gov.br.

Jeferson Thiago Zaia, IFC/Campus Santa Rosa do Sul

Estudante de Graduação, Instituto Federal Catarinense, Campus Santa Rosa do Sul, Av. Nascimento José da Rosa, Bairro: Vila Nova, 88965-000, Santa Rosa do Sul, SC, e-mail: jefersonzaia10@hotmail.com.

Alexsander Luís Moreto, Epagri/E. E. Urussanga

Engenheiro-agrônomo, Dr., Epagri / Estação Experimental de Urussanga, C.P. 49, 88840-000 Urussanga, SC, fone (48) 3403-1368, e-mail: alexsandermoreto@epagri.sc.gov.br.

Augusto Carlos Pola, Epagri/E. E. Urussanga

Engenheiro-agrônomo, M.Sc., Epagri / E. E. Urussanga, C.P. 49, 88840-000 Urussanga, SC, fone (48) 3403-1368, e-mail: pola@epagri.sc.gov.br.

Eduardo da Costa Nunes, Epagri/E. E. Urussanga

Engenheiro-agrônomo, Dr., Epagri / Estação Experimental de Urussanga, C.P. 49, 88840-000 Urussanga, SC, fone (48) 3403-1368, e-mail: eduardon@epagri.sc.gov.br.

Luiz Augusto Martins Peruch, Epagri/DEMC

Engenheiro-agrônomo, Dr., Epagri / DEMC, C.P. 49, 88840-000 Urussanga, SC, fone (48) 3405-5175, e-mail: lamperuch@epagri.sc.gov.br.

Referências

ADISA, V.A. Surface mycoflora of Manihot esculenta and M. utilissima tubers in Nigeria. Indian Phytopathology, Nova Déli, v.36, p.533-538, 1983.

BANDYOPADHYAY, R.; MWANGI, M.; AIGBE, S. O.; LESLIE, J. F. Fusarium species from the cassava root rot complex in West Africa. Phytopathology, St. Paul, v.96, n.6, p.673-676, 2006.

BURGESS, L.W.; SUMMERELL, B.A.; BULLOCK, S.; GOTT, K.P.; BACKHOUSE, D. Laboratory manual for Fusarium research. Fusarium Research Laboratory. 3 ed. Sidney: Department of Crop Sciences, University of Sidney, 1994. 132p.

CHEARI, K.; SALLEH, B.; ZAKARIA, L. Fusarium virguliforme, a soybean sudden death syndrome fungus in Malaysian soil. Australasian Plant Disease Notes, v.9, p.1-7, 2014

EMBRAPA. Cultivo da mandioca para a região do cerrado. Sistemas de Produção. Jan. 2003. Disponível em: https://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/FontesHTML/Mandioca/mandioca_cerrados/doencas.htm. Acesso em: 22 mar. 2017.

MARSCHNER, H. Mineral Nutrition of Higher Plants. 2. ed. San Diego: Academic Press, 1995. 889p.

MUI-YUN, W. Fusarium oxysporum f. sp. lycopersici (Sacc.) W.C. Snyder and H.N. Hans. PP728 Soilborne Plant Pathogen Class Project. NC State University. 2003. Disponível em: https://projects.ncsu.edu/cals/course/pp728/Fusarium/Fusarium_oxysporum.htm. Acesso em: 21 fev. 2018.

O´DONNELL, K.; ROONEY, A.P.;PROCTOR, R.H.; BROWN, D.W.; McCORMICK, S.P.; WARD, T.J.; FRANDSEN, R.J.N.; LYSOE, E.; REHNER, S.A.; AOKI, T.; ROBERT, V.A.R.G.; CROUS, P.W.; GROENEWALD, J.Z.; KANG, S.; GEISER, D.M.

Phylogenetic analyses of RPB1 and RPB2 support a middle Cretaceous origin for a clade comprising all agriculturally and medically important fusaria. Fungal Genetics and Biology, v.52, p.20-31, 2013.

OLIVEIRA, E.J.; HOHENFELD, C.S.; SANTOS, V.S.; HADDAD, F. Resistance to Fusarium dry root rot disease in cassava accessions. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.48, n.10, p.1414-1417, 2013.

ONYEKA, T.J., DIXON, A.G.O.; EKPO, E.J.A. Assessment of laboratory methods for evaluating cassava genotypes for resistance to root rot disease. Mycopathologia, v.159, p.461, 2005. DOI:http://dx.doi.org/10.1007/s11046-004-6156-z.

POLTRONIERI, L.S.; TRINDADE, D.R.; ALBUQUERQUE, F.C.; DUARTE, M.L.R.; CARDOSO, S.S. Incidência de Fusarium solani em mandioca no estado do Pará. Fitopatologia Brasileira, v.27, n.5, p.544, 2002.

SANTIAGO, C.H.; SANTANA, M.P.; CAIRO JUNIOR, L.R.; OLIVEIRA, S.A.S.; OLIVEIRA, E.J. Methodologies for selecting cassava with resistance to dry and black root rot under controlled conditions. Bragantia, v.77, n.3, p.440-451, 2018.

SHAW, D.E. Microorganisms in Papua New Guinea. Research Bulletin of the Department of Primary Industries Port Moresby, v.3, p.1-344, 1984.

SUMMERELL, B.A.; SALLEH, B.; LESLIE, J.F.

Downloads

Publicado

2020-05-01

Como Citar

Bonfim Jr., M. F., Zaia, J. T., Moreto, A. L., Pola, A. C., Nunes, E. da C., & Peruch, L. A. M. (2020). Comportamento de genótipos de mandioca quanto à podridão seca das raízes. Agropecuária Catarinense, 33(1), 38-43. https://doi.org/10.52945/rac.v33i1.498

Edição

Seção

Artigo Científico

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.