Qualidade da forragem de gramíneas anuais de inverno e de verão com adubação nitrogenada e esterco de suínos

Autores

  • Eloi Erhard Scherer Epagri/Centro de Pesquisa para Agricultura Familiar (Cepaf)
  • Cristiano Nunes Nesi Epagri/Centro de Pesquisa para Agricultura Familiar

Resumo

Em um experimento de campo conduzido na Região Oeste de Santa Catarina foram avaliados parâmetros qualitativos de forragens relacionados com a adubação orgânica e a mineral. Os tratamentos constaram de duas fontes de nitrogênio: nitrato de amônio (NA) e esterco de suínos (ES), aplicados nas doses de zero, 60, 120 e 180kg/ha de N na
semeadura de milheto e consórcio de aveia + azevém. No início do florescimento, coletaram-se amostras da parte aérea das plantas para análise dos parâmetros qualitativos: digestibilidade in vitro, teores de proteína bruta, nutrientes digestíveis totais e fibra bruta; e quantidade de nutrientes acumulados na matéria seca (MS). Os resultados mostraram 
um aumento linear no teor de proteína bruta da forragem em função das doses de N aplicadas. Os demais parâmetros qualitativos da forragem não foram afetados. A adubação nitrogenada, além de aumentar o teor de N na forragem, proporcionou maior acúmulo de outros nutrientes nas plantas, melhorando a qualidade nutricional da forragem. Em
comparação ao NA, o ES proporcionou maior acúmulo de P, K e Zn na forragem.

Downloads

Publicado

2020-12-21

Como Citar

Scherer, E. E., & Nesi, C. N. . (2020). Qualidade da forragem de gramíneas anuais de inverno e de verão com adubação nitrogenada e esterco de suínos. Agropecuária Catarinense, 22(3), 64-69. Recuperado de https://publicacoes.epagri.sc.gov.br/rac/article/view/832

Edição

Seção

Artigo Científico