Efeito do pó de rocha basáltica sobre a germinação de Cedrela fissilis

Autores

  • Patrícia Rodrigues Dionisio Wolschick Acadêmica da Universidade do Oeste de Santa Catarina, Rua Euglides Gallina, 292E, Bairro Pinheirinho, 89806-715 Chapecó, SC
  • Francieli dos Santos Schuch Acadêmica da Universidade do Oeste de Santa Catarina, Av. Rio Grande do Sul, 714, Centro, 89694-000 Faxinal dos Guedes, SC
  • Thaise Gerber Faculdade Concórdia (FACC), Rua Anita Garibaldi, 3185, Bairro Primavera, 89700-000 Concórdia, SC
  • Laudete Maria Sartoretto Faculdade Concórdia (FACC), Rua Anita Garibaldi, 3185, Bairro Primavera, 89700-000 Concórdia, SC

Palavras-chave:

Cedro, casa de vegetação, germinação in vitro, substratos

Resumo

Resumo: O objetivo deste estudo foi avaliar a germinação de sementes de cedro in vitro e em casa de vegetação. Para germinação das sementes in vitro, utilizaram-se tubos de ensaio contendo 15ml do meio nutritivo WPM (Wood Plant Medium), suplementado com pó de rocha. Em casa de vegetação, as sementes foram plantadas em tubetes, contendo pó de rocha e Turfa fértil®. Para o estudo in vitro, a análise de regressão linear mostrou que há uma relação inversa entre os tratamentos analisados, sendo que a maior porcentagem de germinação (9,2%) ocorreu no controle, e a menor (8,7%), na concentração de 300mg L-1. Em casa de vegetação, há diferença na taxa de germinação das sementes de cedro em resposta aos diferentes substratos. A maior porcentagem de germinação foi de 75,36%, no tratamento com 30% de pó de rocha + 70% de turfa fértil®.



Biografia do Autor

Patrícia Rodrigues Dionisio Wolschick, Acadêmica da Universidade do Oeste de Santa Catarina, Rua Euglides Gallina, 292E, Bairro Pinheirinho, 89806-715 Chapecó, SC

Acadêmica do Curso de Engenharia Florestal

Francieli dos Santos Schuch, Acadêmica da Universidade do Oeste de Santa Catarina, Av. Rio Grande do Sul, 714, Centro, 89694-000 Faxinal dos Guedes, SC

Acadêmica do Curso de Engenharia Florestal

Thaise Gerber, Faculdade Concórdia (FACC), Rua Anita Garibaldi, 3185, Bairro Primavera, 89700-000 Concórdia, SC

M.Sc., professora do Curso de Agronomia

Laudete Maria Sartoretto, Faculdade Concórdia (FACC), Rua Anita Garibaldi, 3185, Bairro Primavera, 89700-000 Concórdia, SC

Dra., coordenadora e professora do Curso de Agronomia

Referências

ALMEIDA, E.; SILVA, F.J.P.; RALISCH, R. Revitalização dos solos em processo de transição agroecológica no sul do Brasil. Revista Agricultura, Rio de Janeiro, v.4, n.1, p.7-10, 2007.

ARAUJO, J.M. de. M. Impactos socioambientais da mineração de brita no município de Jaboatão dos Guararapes: estudo de caso da mineração Usibrita. Recife. 85p. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mineral), Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011. Disponível em: http://www.ufpe.br/ppgeminas/images/word/2011/jacqueline_madalena.pdf. Acesso em: 20 dez. 2012.

EHLERS, T. Comparação de substratos, a base de pó de rocha basáltica, no desenvolvimento de Pinus elliottii Engelm e Eucalyptus grandis Hill Ex Maiden, na região de Xanxerê – SC. Relatório Final de Pesquisa de Iniciação Científica, Unoesc, Campus de Xanxerê, 2012.

EHLERS, T.; ARRUDA, G.S.F.O. de. Efeitos do pó de rocha basáltica adicionado em substratos para mudas de Pinus elliottii. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v.13, n.3, p.310-317, 2014.

GOMES, K.B.P.; VILARINO, M. de. L.G.; SILVA, V.P.; FERRARO, A.C. Avaliação da emergência e do crescimento inicial de plântulas de cedro-rosa em diferentes substratos. Revista Agrogeoambiental, v.2, n.1, p.75-84, 2010. Disponível em: <http://www.ifsuldeminas.edu.br/~ojs/index.php/Agrogeoambiental/.../251.pdf>. Acesso em: 23 maio 2013.

INOUE, M.T.; CARLOS, V.R.; KUNIYOSHI, Y.S.Projeto madeira do Paraná. Curitiba: Fundação de Pesquisas Florestais do Paraná, 1984. 260p.

KUNSLER, E. Efeito de diferentes substratos sobre a produção de mudas de cedro (Cedrella fissilis). Monografia apresentada ao curso de Engenharia Florestal, Unoesc, 2010. 37p.

LLOYD, G.; McCOWN, B. Commercially-feasible micropropagation of mountain laurel Kalmia latifolia by use of shoot-tip culture. International Plant Propagation Society Proceedings, USA, v.30, p.421-427, 1980.

LORENZI, H. Árvores Brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. v.1, n.4. Nova Odessa: Instituto Plantarum, 2000. 352p.

MURASHIGE, T.; SKOOG, F. A revised medium for rapid growth and bioassays with tobacco tissue cultures. Physiologia Plantarum, Escandinávia, v.15, p.495-497, 1962.

NERY, M.C.; CARVALHO, M.L.M.; OLIVEIRA, L.M.; NERY, F.C.; SILVA, D.G. Germinação in vitro e ex vitro de embriões/sementes de Tabebuia serratifolia (Vahl) Nich. Cerne, v.14, n.1, p.1-8, 2008. Disponível em: <http://www.dcf.ufla.br/cerne/administracao/publicacoes/m38v14n1o1.pdf>. Acesso em:27 maio 2013.

OLIVEIRA, R.B. de; LIMA, J.S. de S.; SOUZA, C.A.M. de; SILVA, S. de A.; MARTINS FILHO, S. Produção de mudas de essências florestais em diferentes substratos e acompanhamento do desenvolvimento em campo. Ciência Agrotecnologia, Lavras, v.32, n.1, p.122-128, 2008.

PINHEIRO, A.; MARAGON, L.C.; PAIVA, G.; LOURENÇO, R.M. Características fenológicas do cedro (Cedrela fissilis Vell.) em Viçosa, Minas Gerais. Boletim de Pesquisa Florestal, Colombo, n.21, p.21-26, 1990.

PRATES, F.B. de S.; LUCAS, C. dos S.G.; SAMPAIO, R.A.; BRANDÃO JÚNIOR, D. da S.; FERNANDES, L.A.; ZUBA JUNIOR, G.R. Crescimento de mudas de pinhão-manso em resposta a adubação com super-fosfato simples e pó-de-rocha. Revista Ciência Agronômica, v.43, n.2, p.207-213, 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rca/v43n2/a01v43n2.pdf. Acesso em: 10 jan. 2012.

REITZ, R.; KLEIN, L.M.; REIS, A. Projeto madeira do Rio Grande do Sul. Itajaí: Herbário Barbosa Rodrigues, 1988. 525p.

RIBEIRO, G.T. et al. Produção de mudas de eucalipto. Viçosa: Aprenda fácil, 2001. 122p.

ROCHA, F.V.; SANTOS, S.C. Impactos causados pela atividade mineradora, uma questão de gestão ambiental. ULBRA, Centro Universitário Luterano de Palmas, 2011.

ROWEDER, C.; NASCIMENTO, M.D.S.; SILVA, J.B.D. Uso de diferentes substratos e ambiência na germinação e desenvolvimento inicial de plântulas de cedro. Revista Brasileira de Tecnologia Aplicada nas Ciências Agrárias, Guarapuava, PR, v.5, n.1, p.27-46, 2012. Disponível em: http://revistas.unicentro.br/index.php/repaa/article/viewFile/PAeT. V5.N1.02/1673.pdf. Acesso em: 15 maio 2013.

SALAMONI, A.T.; CANTARELLI, E.B.; MÜLLER, G.; WEILER, E. Germinação e desenvolvimento inicial de Cedrela fissilis Vell. em diferentes substratos. Enciclopédia Biosfera, v.8, n.15, p.978-985, 2012. Disponível em: http://www.conhecer.org.br/enciclop/2012b/ciencias%20agrarias/

germinacao%20e%20desenvolvimento.pdf. Acesso em: 20 fev. 2012.

SILVA, F. de A.S.; AZEVEDO, C.A.V. de. Main components analysis in the software assistat – statistical attendance. In: WORLDCONGRESS ON COMPUTERS IN AGRICULTURE, 7., 2009, Nevada. Anais…, Nevada, p.22-24, 2009.

TAKANE, R.J.; YANAGISAWA, S.S.; PIVETTA, K.F.L. Cultivo moderno de orquídeas Cattleya e seus híbridos. Fortaleza, 2010. 179p.

VAN STRAATEN, P. Farming with rocks and minerals: challenges and opportunities. Annals of the Brazilian Academy of Sciences, Brasília, p.732-747, 2006.

Downloads

Publicado

2017-01-09

Como Citar

Wolschick, P. R. D., Schuch, F. dos S., Gerber, T., & Sartoretto, L. M. (2017). Efeito do pó de rocha basáltica sobre a germinação de Cedrela fissilis. Agropecuária Catarinense, 29(3), 76-80. Recuperado de https://publicacoes.epagri.sc.gov.br/rac/article/view/152

Edição

Seção

Artigo Científico

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.