Estabilidade e adaptabilidade de variedades de polinização aberta de milho em Santa Catarina

Autores

  • Gilcimar Adriano Vogt Epagri
  • Alvadi Antonio Balbinot Junior Embrapa
  • Rogério Luiz Backes Epagri/Centro de Pesquisa para Agricultura Familiar (Cepaf)

Palavras-chave:

Zea mays, avaliação de variedades, produtividade de grãos, previsibilidade de desempenho

Resumo

A instabilidade de genótipos em diferentes ambientes é reflexo da interação entre genótipos e ambientes. Dependendo da magnitude da interação, há necessidade de especificar a recomendação de variedades para cada ambiente. O objetivo deste trabalho foi avaliar a estabilidade e a adaptabilidade de seis variedades de polinização aberta de milho quanto à produtividade de grãos. Essas variedades foram cultivadas em 11 ensaios nos anos agrícolas 2004/05, 2006/07 e 2007/08. A estabilidade e a adaptabilidade foram avaliadas por três metodologias. Não foi possível identificar nenhuma variedade de adaptação geral. As variedades melhoradas Fundacep 35 e SCS155 Catarina foram as que mais se aproximaram do genótipo ideal.

Downloads

Publicado

2020-04-28

Como Citar

Vogt, G. A., Balbinot Junior, A. A., & Backes, R. L. (2020). Estabilidade e adaptabilidade de variedades de polinização aberta de milho em Santa Catarina. Agropecuária Catarinense, 24(1), 77-82. Recuperado de https://publicacoes.epagri.sc.gov.br/rac/article/view/682

Edição

Seção

Artigo Científico