Puberdade em novilhas da raça Crioula Lageana

Autores

  • Karyna Giacomini Prefeitura Municipal de Pouso Redondo
  • Vera Maria Villamil Martins CAV / Udesc
  • Edison Martins Associação Brasileira de Criadores de Bovinos da Raça Crioula Lageana (ABCCL)
  • Cristina Perito Cardoso FMVZ/Unesp, Botucatu https://orcid.org/0000-0001-9966-7777
  • Guenter Kluge CAV / Udesc
  • Suenon Rosa Lisboa CAV / Udesc

Palavras-chave:

Reprodução, bovinos, progesterona

Resumo

Foi avaliada a idade à puberdade de novilhas da Raça Crioula Lageana submetidas a dois sistemas de alimentação após o desmame na região do planalto catarinense. O estudo foi composto por: Tratamento I, em que
foram avaliadas nove novilhas mantidas em pastagens cultivadas durante o período de inverno, e Tratamento II, no qual nove novilhas permaneceram durante todo o período em pastagem natural, tendo ambos os tratamentos recebido suplementação mineral. Observações diárias de comportamento de estro foram realizadas. Todas as novilhas foram submetidas a palpação transretal, exame ultrassonográfico, colheitas de amostras sanguíneas semanais e pesagens mensais. A puberdade foi caracterizada pelo primeiro estro ovulado, acompanhado ou não de sinais externos, confirmado pela formação de corpo lúteo e concentrações plasmáticas de progesterona acima de 1ng/ml, em duas
colheitas consecutivas. A alimentação com pastagem cultivada de inverno antecipou a puberdade. Os resultados permitem concluir que novilhas da raça Crioula Lageana com 15 meses de idade e aproximadamente 300kg de peso vivo estão aptas à reprodução.

Downloads

Publicado

2020-04-28

Como Citar

Giacomini, K., Martins, V. M. V., Martins, E., Cardoso, C. P., Kluge, G., & Lisboa, S. R. (2020). Puberdade em novilhas da raça Crioula Lageana. Agropecuária Catarinense, 23(1), 70-75. Recuperado de https://publicacoes.epagri.sc.gov.br/rac/article/view/717

Edição

Seção

Artigo Científico