A hibridação no melhoramento genético da cultura da aveia-branca: técnicas e fatores que interferem na eficiência dos cruzamentos dirigidos

Autores

  • Maraisa Crestani
  • Solange Ferreira da Silveira Silveira Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel
  • Leomar Guilherme Woyann Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel
  • Antonio Costa de Oliveira Universidade Federal de Pelotas
  • Fernando Irajá Félix de Carvalho Universidade Federal de Pelotas

Palavras-chave:

Avena sativa, hibridação artificial, ambiente de hibridação, taxa de cruzamento

Resumo

Diferentes técnicas de hibridação artificial têm sido adotadas pelos programas de melhoramento de aveia-branca na busca de genótipos elite. Neste sentido, buscou-se verificar a efetividade dos cruzamentos artificiais com a adoção de diferentes métodos e condições de hibridação, além de analisar a relação entre as condições do ambiente no momento dos cruzamentos com a sua efetividade. No ano de 2008, 400 cruzamentos artificiais foram realizados entre cultivares de aveia-branca, sendo testados dois métodos de hibridação, variando também o número de antécios polinizados e o intervalo entre a polinização e a emasculação. A maior eficácia nas hibridações foi alcançada ao se polinizar seis antécios por panícula, realizando a polinização 4 dias após a emasculação na técnica flor cortada, ou no intervalo de 1 a 4 dias com a técnica conhecida como flor aberta. Além disso, a menor temperatura e a maior umidade relativa do ar no momento da emasculação demonstram relação com o incremento da eficácia das hibridações.

Downloads

Publicado

2020-04-28

Como Citar

Crestani, M., Silveira, S. F. da S., Woyann, L. G., de Oliveira, A. C., & de Carvalho, F. I. F. (2020). A hibridação no melhoramento genético da cultura da aveia-branca: técnicas e fatores que interferem na eficiência dos cruzamentos dirigidos. Agropecuária Catarinense, 23(3), 55-60. Recuperado de https://publicacoes.epagri.sc.gov.br/rac/article/view/742

Edição

Seção

Artigo Científico