Avaliação de um sistema de previsão para a mancha bacteriana (Xanthomonas spp.) do tomateiro

Autores

  • Leandro Luiz Marcuzzo Universidade do Contestado/Campus Universitário de Caçador

Palavras-chave:

Solanum lycopersicum, epidemiologia, previsão

Resumo

Este trabalho tem como objetivo avaliar um modelo de previsão, com diferentes níveis de severidade, para o controle da mancha bacteriana do tomateiro, comparando-o à pulverização convencional. Realizaram-se os regimes de pulverização com severidade estimada (SE) de 0,05, 0,15 e 0,25, com base no modelo descrito por Marcuzzo et al. (2008), e
no sistema convencional com pulverizações a cada 5 e 7 dias. Não houve diferença significativa para produtividade e frutos com sintomas (P < 0,05). Na área abaixo da curva de progresso da doença (AACPD), constatou-se redução de 25,71% na SE = 0,15 para o mesmo número de pulverizações realizadas semanalmente, o qual não diferiu na AACPD da SE =0,05. Para SE = 0,25 houve redução de 54,1% e 35,3% no número de pulverizações e de 9,83% a 19,66% para AACPD quando comparado a cada 5 e 7 dias, respectivamente. O sistema de previsão SE = 0,15 reduziu pulverizações em relação ao sistema convencional de controle.

Downloads

Publicado

2020-12-21

Como Citar

Marcuzzo, L. L. (2020). Avaliação de um sistema de previsão para a mancha bacteriana (Xanthomonas spp.) do tomateiro. Agropecuária Catarinense, 22(3), 87-89. Recuperado de https://publicacoes.epagri.sc.gov.br/rac/article/view/837

Edição

Seção

Nota Científica