Infecciosidade de conídios e micélio de de de de de Leandria momordicaeLeandria momordicae Leandria momordicaeLeandria momordicae Leandria momordicae

Autores

  • José angelo Rebelo Epagri/Estação Experimental de Itajaí
  • Miguel Dalmo de Menezes Porto UFRGS

Palavras-chave:

mancha-zonada, pepino, Cucumis sativus, cucurbitáceas.

Resumo

As informações sobre a epidemiologia da mancha zonada do pepineiro, causada por Leandria momordicae Rangel, são desencontradas. Devido à falta de informações precisas e a diferença entre a sintomatologia da doença durante o verão e outono, avaliaram-se a infecciosidade do micélio e dos conídios sob condições semelhantes nestas estações e a viabilidade dos conídios das lesões causadas nessas épocas. O micélio pode infectar sob condição de temperatura e de umidade relativa apropriadas e mais amplas do que os conídios. Os
conídios coletados durante o verão não foram capazes de infectar, ao contrário dos produzidos no outono, que só não foram infecciosos quando submetidos a condições assemelhadas às do verão. Sendo patogênicos por micélio e/
ou por conídios, o fungo pode parasitar e sobreviver em seus hospedeiros durante todo o ano. Considerando que o micélio é infectivo, pode-se utilizá-lo como inóculo e a sua presença nas suspensões de conídios deve ser considerada
nos ensaios com o fungo.

Downloads

Publicado

2021-06-23

Como Citar

Rebelo, J. angelo, & Porto, M. D. de M. . (2021). Infecciosidade de conídios e micélio de de de de de Leandria momordicaeLeandria momordicae Leandria momordicaeLeandria momordicae Leandria momordicae. Agropecuária Catarinense, 18(1), 77-80. Recuperado de https://publicacoes.epagri.sc.gov.br/rac/article/view/958

Edição

Seção

Artigo Científico