Resposta de porta-enxertos de videira à inoculação com fungos micorrízicos arbusculares

Autores

  • Daniel Büttenbender
  • Paulo Vitor Dutra de Souza UFRGS

Palavras-chave:

endomicorrizas, Vitis sp., propagação.

Resumo

A videira é altamente dependente de fungos micorrízicos arbusculares (FMA), sendo que os porta-enxertos apresentam diferentes aptidões ao enraizamento.
O presente trabalho teve por objetivo avaliar a eficiência da inoculação de FMA no enraizamento e crescimento vegetativo de porta-enxertos de videira com diferentes aptidões ao enraizamento. O experimento foi realizado em casa de vegetação, sendo utilizados dois porta-enxertos (420-A e 101-14) e três espécies de FMA (Acaulospora scrobiculata, Glomus clarum e Scutellospora heterogama). As estacas dos porta-enxertos foram plantadas em recipientes contendo substrato composto por terra argilosa:areia:casca de acácia (2:2:1; v:v:v) previamente desinfestado com formaldeído (10%) contendo ou não
inóculo de FMA. O porta-enxerto 101-14 apresentou maior enraizamento (95%, comparativamente a 80% no ‘420-A’), maior número de raízes por planta (41 contra 12 no ‘420-A’) e teor de reservas mais elevado em seus tecidos (33,36% na parte aérea e 28,06% nas raízes, comparativamente a 30,53% na parte aérea e 25,3% nas raízes do ‘420-A’). Acaulospora scrobiculata e Glomus clarum não afetaram o enraizamento, o crescimento vegetativo e o teor de reservas nos tecidos dos porta-enxertos avaliados, enquanto que Scutellospora heterogama
provocou apenas redução na área foliar do porta-enxerto 420-A.

Downloads

Publicado

2021-06-23

Como Citar

Büttenbender, D., & de Souza, P. V. D. . (2021). Resposta de porta-enxertos de videira à inoculação com fungos micorrízicos arbusculares. Agropecuária Catarinense, 18(1), 87-90. Recuperado de https://publicacoes.epagri.sc.gov.br/rac/article/view/961

Edição

Seção

Nota Científica