Análise das flutuações do nível do mar no litoral De Santa Catarina

Carlos Eduardo Salles de Araujo

Resumo


As flutuações do nível do mar no litoral de Santa Catarina durante o outono de 2018 foram estudadas para se avaliar a contribuição dos fenômenos de maré astronômica e de maré meteorológica. As séries temporais das estações maregráficas situadas em mar aberto (Ilha da Paz, Balneário Camboriú, Imbituba e Balneário Rincão) foram consistidas, interpoladas para intervalos de 15 minutos e padronizadas pelo nível médio do mar.  A maré meteorológica, avaliada na escala inercial, apresentou amplitudes de 30 a 40 cm em relação ao nível médio no mar e ocorreu em períodos que variaram de 5 a 10 dias, correspondendo a escala de passagem dos sistemas atmosféricos frontais. Observou-se uma redução nas amplitudes das marés astronômicas em direção ao sul do estado, de forma que a contribuição relativa das marés meteorológicas na variação do nível do mar ultrapassa os 90% em casos extremos. Com base nestes resultados recomenda-se cautela no uso das tábuas de maré astronômica, especialmente para navegação costeira na entrada e saída de embarcações em estuários, baías e enseadas.

Palavras-chave


maré astronômica; maré meteorológica;navegação costeira

Texto completo:

PDF

Referências


CASTELÃO, R.M.; BARTH, J.A. Upwelling around Cabo Frio, Brazil: The importance of wind stress curl. Geophysical Research Letters, v.33, 2006.

CASTRO, B.M.; LEE, T.N. Wind forced sea level variability on the southeast Brazilian Shelf. J. Geophys. Res., v.100, pp 16045-16056, 1995.

ESTEBAN, M.; TAKAGI, H.; SHIBAYAMA, T. Handbook of coastal disaster mitigation for engineers and planners. Elsevier, New York, U.S.; 780 p. 2015.

FRANCO, A.S. Marés: fundamentos, análise e previsão. Ed. Diretoria de Hidrografia e Navegação, Niterói. 1997.

MESQUITA, A.R. Sea-Level Variations Along the Brazilian Coast: A Short Review. Journal of Coastal Research, Special Issue No. 35. Proceedings of the Brazilian Symposium on Sandy Beaches: Morphodynamics, Ecology, Uses, Hazards and Management. pp.21-31, 2003.

OPPENHEIM, A.V.; SCHAFER, R.W.; BUCK, J.R. Discrete-Time Signal Processing. 1999. Upper Saddle River, NJ: Prentice Hall, 870 p.

PIMENTA, F.M.; MELO FILHO, E.; FRANCO, D.; ZAVIALOV, P. Assessment of Santa Catarina Shelf Currents throught the Analysis of Indirect Measurements. Journal of Coastal Research, SI 39, p. 651-655, 2004.

RODRIGUES, M.L.G.; FRANCO, D.; SUGAHARA, S. Climatologia de frentes frias no litoral de Santa Catarina. Rev. Bras. Geof., São Paulo, v. 22, n.2, p.135-151, 2004.

STECH, J.L.; LORENZZETTI, J.A. The response of the South Brazil Bight to the Passage of Wintertime Cold Fronts. Journal of Geophysical Research, v.97, C6, 9507-9520, 1992.

PAMPUCH, L.A., AMBRIZZI, T. Sistemas Frontais sobre a América do Sul. Parte I: Climatologia e intervalo de passagem em dados da Reanálise I do NCEP/NCAR. In: Workshop Brasileiro de Micrometeorologia,9, 2015. Santa Maria - RS. Disponível em: http://www.grec.iag.usp.br/data/arquivos_download/Pampuch_Ambrizzi_1_nova.pdf. Acesso em: 22/10/2019.

PIROOZNIA, M.; EMADI, S.R.; ALAMDARI, N.M. Caspian Sea Tidal Modelling Using Coastal Tide Gauge Data. Journal of Geological Research, vol. 2016, Article ID 6416917, 10 p., 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.1155/2016/6416917.

PUGH, D.T. Tides, surges and mean sea level. 1987. John Wiley & sons. Bath Typesetting Limited, Great Britain, 472p.

VANZ, A.; ARAUJO, C.E.S.; GARBOSSA, L.H.P.; BOLL, M.G. Variação da maré na costa catarinense. In: CONGRESSO LATINO-AMERICANO DE CIÊNCIAS DO MAR, 17, 2017, Balneário Camboriú. Resumos[..] Balneário Camboriú: Colacmar, 2017. p.1120-1121.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Revista Agropecuária Catarinense



REVISTA AGROPECUÁRIA CATARINENSE (RAC) 

       ISSN 2525-6076 on-line
       ISSN 0103-0779 impresso
        

Epagri / Departamento Estadual de Marketing e Comunicação (DEMC)

Editoria Técnica
Fone: (48)3665-5449