Ferrugem asiática da soja

etiologia e controle

Autores

DOI:

https://doi.org/10.52945/rac.v33i3.497

Palavras-chave:

Glycine max, Phakopsora pachyrhizi, Management.

Resumo

A ferrugem asiática, que tem como agente etiológico o fungo denominado Phakopsora pachyrhizi, é considerada a principal doença da cultura da soja no Brasil e responsável por perdas produtivas, podendo ocasionar danos de até 90% em condições ideais para o seu desenvolvimento. Este informativo tem como objetivo sistematizar informações referentes a ferrugem asiática da soja, bem como o seu manejo. As principais técnicas incluem o manejo cultural, químico e genético, os quais devem ser aplicados em conjunto no combate à doença. Práticas de caráter preventivos são extremamente importantes e não devem ser ignoradas, devendo ser aplicadas em conjunto com práticas comuns como a utilização de fungicidas, onde a mistura de ingredientes ativos contribui para o manejo.

Biografia do Autor

Cauê Pelin, UFFS

Aluno de graduação (Faculdade de Agronomia) da UFFS.

João Américo Wordell Filho, Epagri/Cepaf

Possui graduação em Agronomia pela Universidade de Passo Fundo (1995), mestrado em Agronomia pela Universidade de Passo Fundo (1998) e doutorado em Agronomia (Fitopatologia) pela Universidade Federal de Viçosa (2002). Atualmente é pesquisador da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina S.A - Cepaf. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Fitopatologia, atuando principalmente nos seguintes temas: controle químico e alternativos de doenças, resistencia de plantas a doenças e interação patógeno- hospedeiro.

Cristiano Nunes Nesi, Epagri/Cepaf

Possui graduação em Matemática pela Universidade do Planalto Catarinense (1998), graduação em Agronomia pela Universidade do Estado de Santa Catarina (1999), mestrado em Agronomia (Estatística e Experimentação Agronômica) pela Universidade de São Paulo (2002) e doutorado em Agronomia (Produção Vegetal) na Universidade Federal do Paraná (2013). Atualmente é professor adjunto da Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC) e membro do corpo docente do Programa de Pós-Graduação em Sanidade e Produção Animal Aplicadas a Pequenas Propriedades. É pesquisador da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri). Tem experiência na área de Estatística e Experimentação Agronômica e Epidemiologia de Doenças de Plantas, atuando no planejamento e análise de experimentos e modelagem de epidemias. Possui pesquisas em parceria com a Universidade Federal do Paraná (UFPR) com a pesquisadora Dra. Louise Larissa May De Mio.

Referências

BIGOLIN, H. L. Eficiência de fungicidas no controle da ferrugem asiática da soja (Phakopsora pachyrhizi). Trabalho de conclusão de curso - Curso de Agronomia, Departamento de Estudos Agrários, Unijuí – Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Ijuí – RS, 2015. p. 29. Disponível em:http://bibliodigital.unijui.edu.br:8080/xmlui/bitstream/handle/123456789/3354/henrique%20bigolin%20TCC%20final%20%281.pdf?sequence=1. Acesso em: 06 maio 2019.

CAGLIARI, C. L. MOMENTOS PARA A PRIMEIRA APLICAÇÃO DE FUNGICIDAS ASSOCIADOS A MULTISSÍTIOS NA CULTURA DA SOJA. TCC (Graduação) - Curso de Agronomia, Universidade Federal da Fronteira Sul, Cerro Largo, 2018. 34p. Disponível em: https://rd.uffs.edu.br/bitstream/prefix/2368/1/CAGLIARI.pdf. Acesso em: 04 maio 2019.

CARVALHO JUNIOR, A.A. de; FIGUEIREDO, M.B.A verdadeira identidade da ferrugem da soja no Brasil. Summa Phytopathologica, Botucatu, v.26, p. 197-200, 2000.

DEBORTOLI, M.P.; TORMEN, N.R.; BALARDIN, R.S.; FAVERA, D.D.; STEFANELLO, M.T.; PINTO, F.F.; UEBEL, J.D. Espectro de gotas de pulverização e controle da ferrugem asiática da soja em cultivares com diferentes arquiteturas de planta. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.47, n.7, p.920-927, 2012.

EPAGRI/CEPA. Síntese anual da agricultura de Santa Catarina 2017/2018. Florianópolis: Epagri; Cepa, 2018. Disponível em: http://docweb.epagri.sc.gov.br/website_cepa/publicacoes/Sintese_2017_18.pdf. Acesso em: 5 abr. 2019.

GODOY, C.V.; UTIAMADA, C.M.; MEYER, M.C.; CAMPOS, H.D.; ROESE, A.D.; FORCELINI, C.A.; PIMENTA, C.B. Eficiência de fungicidas para o controle da ferrugem-asiática da soja, Phakopsora pachyrhizi, na safra 2012/13: resultados sumarizados dos ensaios cooperativos. Circular Técnica, Londrina: Embrapa Soja, n. 99, 2013. 7p.

GODOY, C.V.; UTIAMADA, C.M.; MEYER, M.C.; CAMPOS, H.D.; LOPES, I. de O. N.; DIAS, A.R.; PIMENTA, C.B.; ANDRADE JUNIOR, E.R. de; MORESCO, E.; SIQUERI, F.V.; JULIATI, F.C.; JULIATI, F.C.;FAVERO, F.; ARAUJO JUNIOR, I.P.; CHAVES, I.C.P.V.; ROY, J.M.T.; GRIGOLLI, J.F.J.; NUNES JUNIOR, J.; NAVARINI, L.; BELUFI, L.M. de R.; SILVA, L.H.C. P.; SATO, L.N.; SENGER, M.; GOUSSAIN JUNIOR, M.M.; DEBORTOLI, M.P.; MARTINS, M.C.; TORMEN, N.R.; BALARDIN, R.S.; MADALOSSO, T.; VENANCIO, W.S. Eficiência de fungicidas para o controle da ferrugem-asiática da soja, Phakopsora pachyrhizi, na safra 2018/2019: resultados sumarizados dos ensaios cooperativos. Circular Técnica, Embrapa, Londrina, n.148, p.1-10, 2019.

GOELLNER, K.; LOEHRER, M.; LANGENBACH, C.; UWE CONRATH, U. KOCK, E.; SCHAFFRATH, U. Phakopsora pachyrhizi, the causal agent of Asian soybean rust. Molecular Plant Pathology, London, v.11, p.169-177, 2010.

SALVADORI, J.R.; BACALTCHUK, B. Indicações Técnicas para a Cultura da Soja no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, safras 2016/2017 e 2017/2018.Reunião de Pesquisa da Soja da Região Sul, 41,:2016, Passo Fundo, RS, n. 1, p.55-112, 2016.

SOUZA, L. L. P. de. Efeito do momento de aplicação de fungicida e da época de semeadura no controle da ferrugem asiática da soja. Dissertação (Mestrado em Agronomia) – UnB. Brasília, p. 52. 2015.

XAVIER, S.A.; KOGA, L.J.; BARROS, D.C.M.; CANTERI, M.G.; LOPES, I.O.N.; GODOY, C.V. Variação da sensibilidade de populações de Phakopsora pachyrhizi a fungicidas inibidores da desmetilação no Brasil. Summa Phytopathologica, Botucatu, v.41, n.3, p.191-196, 2015.

Downloads

Publicado

2020-12-30

Como Citar

Pelin, C., Wordell Filho, J. A., & Nesi, C. N. (2020). Ferrugem asiática da soja: etiologia e controle. Agropecuária Catarinense, 33(3), 18-21. https://doi.org/10.52945/rac.v33i3.497

Edição

Seção

Informativo Técnico

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.