Uso de bioestimulantes para o manejo da Sarna da Macieira em pomares

Autores

  • Leonardo Araujo Epagri / Estação Experimental de São Joaquim
  • Felipe Augusto Moretti Ferreira Pinto Epagri
  • Jânio de Souza Vieira Instituto Federal Catarinense
  • Mateus da Silveira Pasa Universidade Federal de Pelotas
  • Rosa Maria Valdebenito-Sanhueza Proterra
  • Marciel João Stadnik Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.52945/rac.v33i3.751

Palavras-chave:

Malus domestica, Venturia inaequalis, doenças da macieira, manejo integrado

Resumo

Frequentes falhas de manejo da Sarna da Macieira (SDM) nos pomares, associadas aos problemas ambientais devido a utilização incorreta dos fungicidas, impulsionam o desenvolvimento de medidas alternativas. Assim, o objetivo do presente estudo foi verificar a possibilidade de uso dos bioestimulantes de forma isolada ou em mistura com fungicidas para o manejo da SDM. Para isto plantas de macieira ‘Gala’ foram pulverizadas de setembro a novembro dos anos de 2014 a 2018, entre um e dois dias antes de um período chuvoso com diferentes classes de bioestimulantes (aminoácidos, fosfitos, regulador de crescimento, fertilizantes foliares a base de extrato vegetal, algas e minerais). Alguns bioestimulantes testados reduziram a incidência da SDM em folhas e/ou frutos, bem como melhoraram os parâmetros de qualidade, no entanto este efeito foi dependente da classe de bioestimulante utilizado, forma que foi aplicado (isolado ou mistura), e ciclo da macieira avaliado.

 

Biografia do Autor

Leonardo Araujo, Epagri / Estação Experimental de São Joaquim

Possui graduação em Agronomia (2007) e mestrado em Recursos Genéticos Vegetais (2010) pela Universidade Federal de Santa Catarina e Doutorado (2014) e Pós-Doutorado (2015) em Fitopatologia pela Universidade Federal de Viçosa. Tem atuando nos seguintes temas: utilização de macroalgas marinhas e fosfitos na agricultura, resistência constitutiva e induzida, investigação de mecanismos de defesa das plantas a nível microscópico e bioquímico contra fitopatógenos, e controle químico e manejo integrado de doenças de fruteiras de clima temperado. Atualmente, é pesquisador na Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (EPAGRI), na estação experimental de São Joaquim, onde desenvolve pesquisas com doenças de fruteiras de clima temperado (macieira, videira, goiabeira-serrana, pereira, entre outras). Email: leonardoaraujo@epagri.sc.gov.br

Felipe Augusto Moretti Ferreira Pinto, Epagri

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Lavras (2011), mestrado em Agronomia/Fitopatologia, pela Universidade Federal de Lavras (2013), doutorado em Agronomia/Fitopatologia pela Universidade Federal de Lavras(2016), atuando na linha de pesquisa de controle de Stenocarpella spp. em milho. Possui doutorado sanduíche na Universidade de Wageningen(2014-15). Atualmente, é pesquisador na Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (EPAGRI), desenvolvendo pesquisas com doenças de fruteiras de clima temperado.

Jânio de Souza Vieira, Instituto Federal Catarinense

Acadêmico do curso de Engenharia Agronômica no Instituto Federal Catarinense - Campus Santa Rosa do Sul, experiencia prática na área de Agronomia devido aos trabalho de pesquisa e graduação.

Mateus da Silveira Pasa, Universidade Federal de Pelotas

Possui formação superior em Agronomia (2008), Mestrado em Agronomia (2011, Área de Concentração de Fruticultura de Clima Temperado, FAEM/UFPel) e Doutorado em Agronomia (2014, Área de Concentração de Fruticultura de Clima Temperado, FAEM/UFPel - Oregon State University/MCAREC). Atua principalmente na área de Manejo de Frutíferas de Clima Temperado e Fitorreguladores. Atualmente é bolsista PNPD/CAPES na Universidade Federal de Pelotas, área de concentração em fruticultura de clima temperado.

Marciel João Stadnik, Universidade Federal de Santa Catarina

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Catarina (1989), mestrado em Agronomia (Fitopatologia) pela Universidade Federal de Viçosa (1993) e doutorado em Ciências Agrárias (Fitopatologia) - Universitaet Hohenheim, Alemanha (1999). Realizou pós-doutorado junto a Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna-SP) e, desde 2002, é professor na Universidade Federal de Santa Catarina. Em 2010, realizou estágio posdoutoral (licença sabática) na University of Kentucky, EUA. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Fitopatologia, atuando principalmente nos seguintes temas: controle alternativo de doenças de plantas, utilização de macroalgas marinhas na agricultura, micologia, resistência constitutiva e induzida contra fungos patogênicos e bioestimulantes. Estuda doenças do arroz, cebola, feijoeiro, macieira e bananeira. Foi editor associado dos periódicos Brazilian Journal of Plant Physiology (2003 - 2005) e Tropical Plant Pathology(2006-2017). Desde 2016 é editor do Journal of Plant Diseases and Protection, e consultor de várias revistas e sociedades científicas na área de Fitopatologia. Desde 2018 é Professor Titular.

Referências

ARAUJO, L.; STADNIK, M.J. Cultivar-specific and ulvan-induced resistance of apple plants to Glomerella leaf spot are associated with enhanced activity of peroxidases. Acta Scientiarum Agronomy, Maringá, v. 35, n.3, p.287-293, 2013. DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actasciagron.v35i3.16174.

ARAUJO, L., BISPO, W.M.S., RIOS, V.S., FERNANDES, S.A., RODRIGUES, F.A. Induction of the phenylpropanoid pathway by acibenzolar-smethyl and potassium phosphite increases mango resistance to Ceratocystis fimbriata infection. Plant Disease, Minneapolis, v.99, p.447-459, 2015. DOI: http://dx.doi.org/10.1094/PDIS-08-14-0788-RE.

ARAUJO, L.; MEDEIROS, H.A.; PASA, M.S.; Silva, F.N. Doenças da macieira e da pereira. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v.37, n.291, p.61-74, 2016a. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/309414271_Doencas_da_macieira_e_da_pereira#:~:text=Doen%C3%A7as%20que%20acometem%20fruteiras%20temperadas,para%20o%20controle%20das%20enfermidades. Acesso em: 14 jan. 2017.

ARAUJO, L.; BISPO, W.M.S.; RIOS, J.A.; FERNANDES, S.A.; RODRIGUES, F.A. Alkaloids and phenolics biosynthesis increases mango resistance to infection by Ceratocystis fimbriata. Bragantia, Campinas, v.75, n.2, p.199-211, 2016b. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1678-4499.261.

ARAUJO, L.; MEDEIROS, H. A. PRINCIPAIS DOENÇAS E SEU CONTROLE. In: SEZERINO, A.A. (Org.) Sistema de produção para a cultura da macieira em Santa Catarina. Florianópolis: Epagri, 2018. 136 p. (Sistema de produção, 50). Disponível em: https://www.epagri.sc.gov.br/index.php/solucoes/publicacoes/sistema-de-producao/. Acesso em: 14 mar. 2020.

ARAUJO, L.; PINTO, F.A.M.F.; ARAÚJO, F.J.V.; MEDEIROS, H.A.; PASA, M.S.; KRUEGER, R. Sistema de alerta e controle para controle de doenças da Santa Catarina. Agropecuária Catarinense, Florianópolis, v.32, n.1, p.86-91, 2019. DOI: http://dx.doi.org/10.22491/RAC.2019.v32n1.12.

CALVO, P.; NELSON, L.; KLOEPPER, J.W. Agricultural uses of plant biostimulants. Plant Soil, Crawley, v.383, n.1, p.3-41, 2014. DOI: http://dx.doi.org/10.1007/s11104-014-2131-8.

CAMILO, A.P.; DENARDI, F. Efeito do carbaryl sobre o ‘russeting’ da maçã (Malus domestica Borkh.), cultivares ‘Gala’, ‘Fuji’ e ‘Golden Delicious’. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v. 23, n.3, p. 580-583, 2001. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-29452001000300027.

CEPA, Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola. Síntese anual da agricultura de Santa Catarina 2016-2017. Epagri (Ed.), Florianópolis, p. 203. Disponível em: http://docweb.epagri.sc.gov.br/website_cepa/publicacoes/Sintese-Anual-da-Agricultura-SC_2016_17.pdf. Acesso em: 20 ago. 2018.

DELIOPOULOS, T.; KETTLEWELL, P.S.; HARE, M.C. Fungal disease suppression by inorganic salts: A review. Crop Protection, Guildford, v.29, n.10, p.1059-1075, 2010. DOI: https://doi.org/10.1016/j.cropro.2010.05.011.

DROBEK, M.; FRAC, M.; CYBULSKA, J. Plant Biostimulants: Importance of the Quality and Yield of Horticultural Crops and the Improvement of Plant Tolerance to Abiotic Stress - A Review. Agronomy, Madison, v.9, n.6, p.335-353, 2019. DOI: http://dx.doi.org/10.3390/agronomy9060335.

DU JARDIN, P. Plant biostimulants: definition, concept, main categories and regulation. Scientia Horticulturae, Amsterdam, v.196, n.1, p.3-14, 2015. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.scienta.2015.09.021.

FELIPINI, R.B.; BONETI, J.I.; KATSURAYAMA, Y.; NETO, A.C.R.; VELEIRINHO, B.; MARASCHIN, M.; DI PIERO R.M. Apple scab control and activation of plant defence responses using potassium phosphite and chitosan. European Journal Plant Pathology, Switzerland, v.145, n.1, p.929–939, 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.1007/s10658-016-0881-2.

KATSURAYAMA, Y.; BONETI, J.I.S. Eficiência do fungicida kresoxim-methyl no controle da sarna da macieira em casa de vegetação e no campo. Fitopatologia Brasileira, Lavras, v.25, n.3, p.538-543, 2000.

LE MIRE, G.; NGUYEN, M.L.; FASSOTTE, B.; DU JARDIN, P.; VERHEGGEN, F.; DELAPLACE, P.; JIJAKLI, M.H. Review: implementing plant biostimulants and biocontrol strategies in the agroecological management of cultivated ecosystems. Biotechnology, Agronomy, Society and Environment, Liège, v.20, n.1, p.299-313, 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.25518/1780-4507.12717.

NARDI, S.; PIZZEGHELLO, D.; SCHIAVON, M.; ERTANI, A. Plant biostimulants: physiological responses induced by protein hydrolyzed-based. Scientia Agricola, Piracicaba, v.73, n.1, p.18-23, 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0103-9016-2015-0006.

PETKOVSEK, M.M.; STAMPAR, F.; VEBERIC, R. Accumulation of phenolic compounds in apple in response to infection by the scab pathogen, Venturia inaequalis. Physiological and Molecular Plant Pathology, Amsterdã, v.74, n.1, p.60-67, 2009. DOI: https://doi.org/10.1016/j.pmpp.2009.09.003.

R CORE TEAM. R: A language and environment for statistical computing. Vienna, Austria: R Foundation for Statistical Computing. Disponível em: http://www.R-project.org/. Acesso em: 04 nov. 2018

SOPPELSA, S.; KELDERER, M.; CASERA, C.; BASSI, M.; ROBATSCHER, P.; ANDREOTTI, C. Use of biostimulants for organic apple production: effects on tree growth, yield, and fruit quality at harvest and during storage. Frontiers in Plant Science, Melbourne, v.9, n.1342, p.1-17, 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.3389/fpls.2018.01342.

STADNIK M.J.; ASTOLFI P.; FREITAS M.B. Bioestimulantes: uma perspectiva global e desafios para a américa latina. In: I Simpósio Latino-Americano sobre Bioestimulantes na Agricultura, 2017, Florianópolis. Anais[...] Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2017. p. 18-23. Disponível em: http://www.bioestimulantes.ufsc.br/files/2017/11/Anais-I-Simp%C3%B3sio-Latino-Americano-sobre-Bioestimulantes-na-Agricultura-SLABA-2017.pdf. Acesso em: 04 mar. 2018.

Downloads

Publicado

2020-12-30

Como Citar

Araujo, L., Pinto, F. A. M. F., Vieira, J. de S., Pasa, M. da S., Valdebenito-Sanhueza, R. M., & Stadnik, M. J. (2020). Uso de bioestimulantes para o manejo da Sarna da Macieira em pomares. Agropecuária Catarinense, 33(3), 60-66. https://doi.org/10.52945/rac.v33i3.751

Edição

Seção

Artigo Científico