Uso de feromônio sexual no manejo da mariposa-oriental na cultura da macieira em São Joaquim/SC

Autores

  • Aline Costa Padilha Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV) Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) http://orcid.org/0000-0003-1266-9310
  • Cristiano João Arioli Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) - Estação Experimental de São Joaquim (EESJ)
  • Mari Ines Carissimi Boff Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV) Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
  • Marcos Botton Empresa Brasileira de Pesquisa (Embrapa) Embrapa Uva e Vinho

Palavras-chave:

Grapholita molesta (Busck), interrupção do acasalamento, monitoramento.

Resumo

Resumo- A percepção dos malicultores de São Joaquim para o emprego do feromônio sexual sintético no manejo da mariposa-oriental foi avaliada por meio de entrevistas. No município, 85,7% dos entrevistados conhecem a técnica da interrupção do acasalamento (TIA), entretanto, somente 68% a utilizam. Predomina o uso das formulações SPLAT®, ocorrendo sua instalação em dezembro, época considerada tardia devido à elevada população da praga. Cerca de 30% dos fruticultores não utilizam a TIA devido à escassez de mão de obra qualificada para distribuição dos liberadores e a dificuldade de monitorar a eficácia da técnica. Para ampliar o emprego da TIA no município é fundamental divulgar a época adequada de instalação dos liberadores, definir um método que reduza o investimento em mão de obra e estabelecer um sistema de monitoramento da praga nas áreas tratadas.

 

Biografia do Autor

Aline Costa Padilha, Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV) Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)

Engenheira Agrônoma, formada pelo Centro de Ciências Agroveterinárias - Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) (2012). Mestre em Produção Vegetal no Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias da Universidade do Estado de Santa Catarina. Selecionada para ingressar em março de 2015 no Doutorado em Entomologia no Programa de Pós-graduação em Fitossanidade da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), participa em trabalhos em Manejo Integrado de Pragas em Frutíferas de Clima Temperado. 

Cristiano João Arioli, Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) - Estação Experimental de São Joaquim (EESJ)

Possui graduação em Agronomia pela Universidade do Estado de Santa Catarina CAV-UDESC (2000). Concluiu mestrado em Ciencias Biológicas (Entomologia) pela Universidade Federal de Lavras (2003) e Doutorado Ciências Biológicas (Fitossanidade) pela Universidade Federal de Pelotas (2007). Atua como pesquisador pela Epagri - Empresa de Pesquisa agropecuária e Extensão rural de Santa Catarina na área de Entomologia, desenvolvendo estratégias para o manejo integrado de pragas das frutíferas de clima temperado (maçã, ameixa, pêssego e videira). A produção científica está voltada a bioecologia de insetos-pragas,emprego de semioquímicos para monitoramento e controle de insetos. As principais espécies pesquisadas são Grapholita molesta, Anastrepha fraterculus, Eurhizococcus brasiliensis. Esta iniciando atividades de pesquisa voltado ao efeito de inseticidas sobre o polinizador Apis mellifera.

Mari Ines Carissimi Boff, Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV) Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)

possui graduação em Engenharia Agronomica pela Universidade Federal de Pelotas (1988), mestrado em Ciências Biológicas (Entomologia) pela Universidade Federal do Paraná (1992) e doutorado em Production Ecology And Resource Management - Agricultural University - Wageningen (2001). Atualmente é professora efetiva da Universidade do Estado de Santa Catarina. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Entomologia Agrícola, atuando principalmente nos seguintes temas: Manejo Integrado de Insetos, extratos vegetais, homeopatia vegetal e educação ambiental.

 

Marcos Botton, Empresa Brasileira de Pesquisa (Embrapa) Embrapa Uva e Vinho

Marcos Botton possui graduação em Engenharia Agronômica pela Unversidade Federal de Pelotas (1990) com Mestrado (1994) e Doutorado (1999) em Ciências Biológicas na Universidade de São Paulo (ESALQ). Possui pós-doutorado (2008) pela Universidade da Califórnia (Berkeley), EUA. É Pesquisador da Embrapa Uva e Vinho e Professor Permanente do Curso de Pós-Graduação (Mestrado e Doutorado) em Fitossanidade da Universidade Federal de Pelotas. Também é professor da Disciplina de Empreendedorismo no Curso de Graduação em Administração de Empresas na Faculdade Cenecista de Bento Gonçalves. Atua como pesquisador na área de Entomologia desenvolvendo estratégias para o manejo integrado de pragas da videira e das frutíferas de clima temperado (macieira, morangueiro e pessegueiro) aderentes aos sistemas de produção integrada e orgânica. Atualmente, o principal foco de pesquisa tem sido o desenvolvimento de estratégias de manejo da mosca das frutas sulamericana através do emprego de iscas tóxicas e da captura massal.

Referências

ARIOLI, C.J.; BOTTON, M., MAFRA-NETO, A.; MOLINARI, F.; BORGES, R.; PASTORI, P.L. Feromônios sexuais no manejo de insetos-praga na fruticultura de clima temperado. Florianópolis: Epagri, (Epagri. Boletim Técni-co, 159). 58p. 2013.

ARIOLI, C.J.; PASTORI, P.L.; BOTTON, M.; GARCIA, M.S.; BORGES, R.; MAFRA-NETO, A. Assessment of SPLAT formulations to con-trol Grapholita molesta (Lepidoptera: Tortri-cidae) in a Brazilian apple orchard. Chilean Journal of Agricultural Research, v.74, n.2, p.184-190, 2014.

BRDE – Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul. Agência de Porto Alegre. Superintendência de Planejamento. Cadeia produtiva da maçã: produção, armazena-gem, comercialização, industrialização e financiamentos do BRDE na região sul do Brasil. Porto Alegre: BRDE, 2012. 65 p.

COMUNELLO, F.J. Os movimentos sociais e a produção de maçã agroecológica em São Joaquim, Santa Catarina, Brasil. Revista de Ciências Sociais, v.4, n.1, p.190-225, 2014.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Levantamento sistemático da produção agrícola – outubro de 2017.2017. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/bda>. Acesso em: 13 nov. 2017.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Produção agrícola municipal: Culturas temporárias e permanentes.2016. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/bda>. Acesso em: 26 jun. 2016.

PADILHA, A.C.; ARIOLI, C.J.; BOTTON, M.; BOFF, M.I.C. Coleta, triagem e dissecação de fêmeas de Grapholita molesta (Bus-ck, 1916) (Lepidoptera: Tortricidae) para avaliação do estado reprodutivo. Bento Gonçalves: Embrapa Uva e Vinho, 2016. 9p. (Circular Técnica, 124).

PADILHA, A.C.; ARIOLI, C.J.; BOFF, M.I.C.; ROSA, J.M.; BOTTON, M. Traps and baits for luring Grapholita molesta (Busck) adults in mating disruption-treated apple orchar-ds. Neotropical Entomology, p.1-8, 2017.

PASTORI, P.L.; ARIOLI, C.J.; BOTTON, M.; MONTEIRO, L. B.; STOLTMAN, L.; MAFRA-NETO, A. Integrated control of two tortricid (Lepidoptera) pests in apple orchards with sex pheromones and insecticides. Revista Colombiana de Entomologia, v.38, n.2, p.224-230, 2012.

MOLINARI, F. Criteri per l’applicazione del metodo della confusione nella defesa del pesco. Notiziario Sulla Protezione Delle Piante, v.14, p.165-169, 2002.NORA, I.; HICKEL, E. Pragas da macieira. In: A CULTURA da macieira. Florianópolis: Epagri, p.463-498. 2002

Downloads

Publicado

2018-03-02

Como Citar

Costa Padilha, A., Arioli, C. J., Carissimi Boff, M. I., & Botton, M. (2018). Uso de feromônio sexual no manejo da mariposa-oriental na cultura da macieira em São Joaquim/SC. Agropecuária Catarinense, 31(1), 48-51. Recuperado de https://publicacoes.epagri.sc.gov.br/rac/article/view/224

Edição

Seção

Nota Científica