Reação de cultivares de cebola à antracnose

Autores

  • João Américo Wordell Filho Epagri/Centro de Pesquisa para Agricultura Familiar _ Cepaf
  • Marciel João Stadnik Universidade Federal de Santa Catarina

Palavras-chave:

Allium cepa, resistência parcial, Colletotrichum gloeosporioides

Resumo

A antracnose foliar ou mal-das-sete-voltas, doença causada pelo fungo Colletotrichum gloeosporioides, tem elevada incidência na cultura da cebola (Allium cepa) no sul do Brasil. Com a finalidade de esclarecer esse
quadro sintomatológico e selecionar cultivares resistentes, foi avaliada a reação à antracnose e a taxa de progresso da doença em 21 cultivares de cebola, sob condições de casa de vegetação, no ciclo 2004/05, em Ituporanga, SC. As plantas foram inoculadas por aspersão de uma suspensão de 1,2 x 106 conídios/ml. As plantas inoculadas não
morreram, mas apresentaram diferentes níveis de severidade da doença. Nenhuma cultivar testada revelou resistência completa, mas as cultivares Alfa Tropical, Alfa Tropical II, Belém IPA 9, Crioula Hortec, Crioula Roxa,
Epagri 304, IPA 6, Régia, Rosada Empasc 358, Roxa IPA 3 e Super Precoce apresentaram as menores taxas de progresso, sugerindo a existência de várias fontes de resistência parcial.

Downloads

Publicado

2021-01-26

Como Citar

Wordell Filho, J. A., & Stadnik, M. J. . (2021). Reação de cultivares de cebola à antracnose. Agropecuária Catarinense, 22(1), 82-86. Recuperado de https://publicacoes.epagri.sc.gov.br/rac/article/view/812

Edição

Seção

Artigo Científico