Efeito da altura de corte na ramificação e produtividade do vimeiro no Planalto Sul Catarinense

Autores

  • Tássio Dresch Rech Epagri/Estação Experimental de Lages
  • Flávio Zanette UFPR/Setor de Ciências Agrárias
  • Dieter Brandes Epagri/Estação Experimental de Lages
  • Mari I. Carissimi Boff Udesc/Centro de Ciências Agroveterinárias
  • Luiz Gustavo Willes Della Mea Udesc/Centro de Ciências Agroveterinárias

Palavras-chave:

Salix x rubens, poda, morfogênese.

Resumo

O defeito mais comum e indesejado na produção de vime é a ramificação dos ramos, pois aumenta a desuniformidade de diâmetro, favorece o engrossamento e a perda de flexibilidade do vime, além de deixar marcas
quando removido após a colheita. O presente trabalho avaliou os efeitos do corte dos ramos rente à inserção, acima da segunda gema ou acima da quarta gema, com ou sem eliminação de ramos fracos, no momento da colheita, sobre a ramificação e a produtividade de vime, no ciclo subsequente. O experimento foi conduzido em lavoura comercial
em Bocaina do Sul, SC, no período de 2003 a 2005. A altura de corte na colheita não influenciou a produtividade nem a taxa de ramificação do vimeiro.

Downloads

Publicado

2020-12-21

Como Citar

Rech, T. D., Zanette, F. ., Brandes, D. ., Boff, M. I. C. ., & Della Mea, L. G. W. . (2020). Efeito da altura de corte na ramificação e produtividade do vimeiro no Planalto Sul Catarinense. Agropecuária Catarinense, 22(3), 70-74. Recuperado de https://publicacoes.epagri.sc.gov.br/rac/article/view/833

Edição

Seção

Artigo Científico